Devir da fábrica: patrimônio industrial em disputa na zona leste de São Paulo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672020v28e17

Palavras-chave:

Patrimônio industrial, Reconversão econômica, Zona leste de São Paulo

Resumo

Os processos de reconversão econômica observados nas metrópoles mundiais desde a última década do século passado têm sido frequentemente analisados tendo por referência o campo da ciência econômica, cuja ênfase recai sobre as consequências da desindustrialização, permanecendo com menor problematização os destinos do ambiente construído objetivado no espaço urbano durante a atividade industrial. Em São Paulo, vive-se um crescente processo de desconcentração industrial desde o início deste milênio, sendo a zona leste a que tem sofrido seu maior impacto. Tendo disponibilizado metragens significativas, instalou-se uma disputa em torno da requalificação desse patrimônio industrial, opondo de
um lado capital imobiliário e de outro, nem sempre associados, moradores e edilidade pública, representada sobretudo nos órgãos de preservação. Abre-se, portanto, a partir desse conflito instalado, a possibilidade de propor uma análise do processo de reconversão econômica a partir da perspectiva orientada pelo campo de conhecimento do patrimônio cultural. Considerando as diretrizes internacionais para a preservação do patrimônio cultural, incluindo-se aí o papel social requerido dos museus, e do caráter multidimensional das
experiências que se tornaram paradigmáticas da salvaguarda do patrimônio industrial, se evidencia o fato de que o simples tombamento e/ou manutenção física de imóveis fabris não são ações suficientes para que se cumpra a função social do patrimônio, inclusive da perspectiva do próprio trabalho como cultura viva e processo formador de identidades. É nesse sentido que, a partir da análise de antigas fábricas refuncionalizadas na zona leste de São Paulo, o texto busca problematizar as destinações de uso dos imóveis fabris.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clarissa Maria Gagliardi, Universidade de São Paulo

Graduada e mestre em Turismo pelo Centro Universitário Ibero-Americano; mestre e doutora em Sociologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e Master em Gestão e Valorização de Centros
Históricos pela Università La Sapienza di Roma. Atualmente é professora do Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (USP) e do
Programa de Pós-Graduação Interunidades em Museologia (PPGMus) da USP.

Mônica de Carvalho, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Graduada e mestre em Ciências Sociais pela USP, doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP. É pesquisadora do Observatório das Metrópoles-SP, vinculado a Universidade Federal do Rio de Janeiro, e do Núcleo de Pesquisas Urbanas do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da PUC-SP.

Referências

FONTES IMPRESSAS

DW BRASIL. Rota da Cultura Industrial Reconta passado da Região do Ruhr. Disponível em: <https://bit.ly/3bq0cBv>. Acesso em: 15 set. 2019.

EXPANSÃO imobiliária na Zona Leste de São Paulo faz vila histórica desaparecer. Folha de S.Paulo, 4 set. 2019. Disponível em: <https://bit.ly/3dNtzPP>. Acesso em: 28 set. 2019.

IMÓVEL de antiga fábrica e balada na Mooca vira invasão sem-teto. Folha de S.Paulo, 13 set. 2018. Disponível em: <https://bit.ly/2zvWJ74>. Acesso em: 9 out. 2019

ROLNIK, Raquel. Casas demolidas na zona leste impediam a verticalização de São Paulo. Coluna Cidade para Todos. Jornal da USP, 5 set. 2019. Disponível em: <https://bit.ly/35WirND>. Acesso em 15 set. 2019.

FONTES ICONOGRÁFICAS

GAGLIARDI, Clarissa Maria. Chaminé da antiga Fábrica União. 2019a. 1. Fotografia.

GAGLIARDI, Clarissa Maria. Entrada do canteiro de obras da Faculdade das Américas. 2019b. 1. Fotografia.

GAGLIARDI, Clarissa Maria. Interior do galpão da antiga Fábrica Gazarra. 2018. 1. Fotografia.

GAGLIARDI, Clarissa Maria. Moinho Matarazzo. 2019c. 1. Fotografia.

GAGLIARDI, Clarissa Maria. Moinhos Minetti e Gamba. 2019d. 1. Fotografia.

GAGLIARDI, Clarissa Maria. Ocupação de sem-teto no interior da antiga Fábrica de Tecidos Labor. 2019e. 1. Fotografia.

GAGLIARDI, Clarissa Maria. Painel de fotos sobre a história do antigo Cotonifício Crespi. 2019f. 1. Fotografia.

LOURENÇÃO, Carolina Figueiredo. Fachada lateral do edifício do antigo Cotonifício Crespi. 2019. 1. Fotografia.

LIVROS, ARTIGOS E TESES

ANDRADE, Paula Rodrigues. O Patrimônio da Cidade: arquitetura e ambiente urbano nos inventários de São Paulo da década de 1970. 2012. 153 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de são Paulo – FAU-USP, São Paulo, 2012.

ARANTES, Antônio Augusto. Sobre inventários e outros instrumentos de salvaguarda do patrimônio cultural intangível: ensaio de antropologia pública. Anuário Antropológico 2007-2008, Rio de Janeiro, p.173-222, 2009.

ARANTES, Otília; VAINER, Carlos; MARICATO, Ermínia. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

ARANTES, Pedro Fiori; SANTOS JUNIOR, Wilson Ribeiro dos. Instituto das Cidades: uma construção conjunta da UNIFESP e dos movimentos sociais da Zona Leste. In: ENCONTRO NACIONAL DA

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL, 17, São Paulo, Anais do XVII ENANPUR. São Paulo, 2017. p.1-19.

BAUDEMONT, Suzanne. A gentry, sua temporada e seus ritos. In: CHARLOT, Monica e MARX, Roland (orgs). Londres, 1851-1901: a era vitoriana ou o triunfo das desigualdades, Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993. p. 76-84

BERGER, Stefan; WICKE, Christian. Um imaginário pós-industrial? A popularização do patrimônio industrial no Ruhr e a representação de sua identidade regional. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 27, n. 54, p. 231-254, 2014.

BOURDIEU, Pierre. Classes e classificações. In: BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp; Porto Alegre: Zouk, 2008. p. 434-447.

BOURDIEU, Pierre. Sobre o poder simbólico. In: BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009.

CANO, Wilson. A desindustrialização no Brasil. Economia e Sociedade. Campinas, v. 21, Número Especial, 2012. p. 831-851.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. Espaço-tempo na metrópole: a fragmentação da vida cotidiana. São Paulo: Contexto, 2001.

CARVALHO, Mônica de. Cidade global: anotações críticas de um conceito. São Paulo em Perspectiva. Revista Fundação Seade. São Paulo, volume 14, nº 4, out.dez, p. 70-82, 2000.

CARVALHO, Mônica de et al. Desindustrialização: consequências para o mercado de trabalho da Zona Leste. In: OLIVEIRA, Ana Cláudia de; JUNQUEIRA, Maria Aparecida; WANDERLEY, Mariangela Belfiore. (eds). Constelações Urbanas: territorialidades, fluxos, manifestações estético-políticas. São Paulo: Educ; Pipeq, 2018.

CASTELLS, Manuel. A Questão Urbana. São Paulo: Paz e Terra, 1983.

CASTRIOTA, Leonardo Barci. Patrimônio Cultural: conceitos, políticas, instrumentos. São Paulo: Annablume; Belo Horizonte: IEDS, 2009.

CHOAY, Françoise. A Alegoria do Patrimônio. São Paulo: Unesp, 2001.

DESVALLÉES, André; MAIRESSE, François (editores). Conceitos-chave de Museologia. Tradução e comentários de Bruno Brulon Soares e Marília Xavier Cury. São Paulo: Comitê Brasileiro do Conselho Internacional de Museus, Conselho Internacional de Museus – ICOM, Pinacoteca do Estado de São Paulo; Secretaria de Estado da Cultura, 2013.

FERREIRA, João Sette Whitaker. O mito da cidade-global: o papel da ideologia na produção do espaço urbano. Petropolis, RJ: Vozes; São Paulo: Unesp, 2007.

FIESP. Diretoria Regional do CIESP de São Paulo. Informações econômicas e da indústria de transformação. São Paulo, 2017.

FIX, Mariana. São Paulo cidade global: fundamentos financeiros de uma miragem. São Paulo: Boitempo, 2007.

FRÚGOLI JR., Heitor. Centralidade em São Paulo: trajetórias, conflitos e negociações na metrópole. São Paulo: Cortez Editora; Edusp, 2000.

GLAZER, Natan. A Renovação das Cidades. In: DAVIS, Kingsley. Cidades: a urbanização da humanidade, Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1972, p. 190-206.

GOTTDIENER, Mark. A Produção Social do Espaço Urbano. São Paulo: Edusp, 1993.

GUERRA, Marília Falconi; VASCOLCELLOS, Camilo de Mello. Museologia e Turismo de Base Comunitária em Reservas Extrativistas: diálogos possíveis. Revista Iberoamericana de Turismo – RITUR, Penedo, v. 8, n. 4, p.96-114, 2018.

HALL, Peter. A cidade do empreendimento. In: Cidades do Amanhã: uma história intelectual do planejamento e do projeto urbanos no século XX. São Paulo: Perspectiva, 2011.

HARVEY, David. A condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1994.

KÜHL, Beatriz Mugayar. Preservação do patrimônio arquitetônico da industrialização: problemas teóricos de restauro. Cotia, SP: Ateliê; São Paulo: Fapesp, 2009.

MARCHI, Polise Moreira. IBA Emscher Park: uma oficina de 10 anos para a reestruturação da antiga região industrial do Vale do Ruhr, Alemanha. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GADUAÇÃO E PESQUISA EM PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL,11, Salvador, Anais do XI – ENANPUR, Salvador, UFBA, 2005. p. 1-19.

MARINS, Paulo César Garcez. Novos Patrimônios, um novo Brasil? Um balanço das políticas patrimoniais federais após a década de 1980. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 29, n. 57, p. 9-28, 2016.

MARQUES, Eduardo. De volta aos capitais para melhor entender a política urbana. Novos Estudos CEBRAP. São Paulo, v. 35, n. 2, p. 15-23, jul. 2016.

MENEGUELLO, Cristina. Patrimônio Industrial como tema de pesquisa. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL HISTÓRIA DO TEMPO PRESENTE, 1, Florianópolis, Anais do I Seminário Internacional História do Tempo Presente, UDESC, ANPUH-SC, 2011. p. 1819-1834.

MONTEIRO, Fagner Diego Spíndola; LIMA, João Policarpo Rodrigues. Desindustrialização regional no Brasil. Revista Nova Economia. Belo Horizonte, UFMG, v. 27, n. 2, p. 247-293, ago. 2017.

OREIRO, José Luis; FREIJÓ, Carmen A. Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso brasileiro. Revista de Economia Política, v. 30, n. 2 (118), p. 209-232, abr.-jun. 2010.

PARENT, Michel. O Conceito de Herança Mundial. O Correio da UNESCO, p. 32-36, out. 1988.

POULOT, Dominique. Museu e Museologia. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

RODRIGUES, Angela Rosch. Estudo do Patrimônio Industrial com Uso Fabril da Cidade de São Paulo. 2011. X 245 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

ROLNIK, Raquel. Guerra dos lugares: a colonização da terra e da moradia na era das finanças. São Paulo, Boitempo, 2015.

ROLNIK, Raquel; FRÚGOLI JUNIOR, Heitor. Reestruturação urbana da metrópole paulistana: a Zona Leste como território de rupturas e permanências. Cadernos Metrópole, São Paulo, n. 6, p.43-66, 2001.

RUBINO, Silvana. Enobrecimento Urbano. In: FORTUNA, Carlos; LEITE, Rogério Proença (orgs.). Plural de Cidades: novos léxicos urbanos. Coimbra: CES; Almedina, 2009, p. 25-40.

RUFINONI, Manoela Rossinetti. O registro e a documentação do patrimônio industrial no Brás e na Mooca. Revista CPC, São Paulo, n. 21 especial, p. 219-243, 1º sem. 2016.

SANTANA, Danielle Cristina Dias de. Patrimônio, Paisagem e Território nos Planos Diretores: o Território de Interesse da Cultura e da paisagem no Plano Diretor Estratégico de São Paulo (2014). In: Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional, 18, Natal, Anais do XVIII ENANPUR, Natal: UFRN, 2019. p. 1-22.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Edusp, 2009.

SASSEN, Saskia. As cidades na economia mundial. São Paulo: Studio Nobel, 1998.

SASSEN, Saskia. Expulsões: brutalidade e complexidade na economia global. São Paulo: Paz e Terra, 2016.

SMITH, Neil. A gentrificação generalizada: de uma anomalia local à “regeneração” urbana como estratégia urbana global. In: BIDOU-ZACHARIASEN, Catherine (coord). De Volta à Cidade: dos processos de gentrificação às políticas de “revitalização” dos centros urbanos. São Paulo: Annablume, 2006. p. 59-87.

SOARES, Bruno César Brulon. A Invenção do Ecomuseu: o caso do Écomusée du Creusot Montceau-les-Mines e a prática da museologia experimental. Mana, Rio de Janeiro, v. 21, n. 2, p. 267-295, 2015.

ZANCHETI, Silvio Mendes. Conservação Urbana: textos de momento. Textos para discussão n. 30, Série Gestão da Conservação Urbana. Olinda: Centro de Estudos Avançados da Conservação Integrada, 2008, p. 1-23. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2011.

SITES

BASE DE DADOS sobre Bens Protegidos do CONDEPHAAT. Disponível em: <https://bit.ly/3fLLrfC>. Acesso em: 24 ago. 2019.

CIT – Cadastro de Imóveis Tombados do CONPRESP. [s. d.]. Disponível em: . Acesso em: 24 ago. 2019.

CONDEPHAAT. Processo de tombamento da Antiga Fábrica de Tecidos Labor. [s. d.]. Disponível em: <https://bit.ly/2YYr7Sc>. Acesso em: 28 set. 2019.

CONPRESP. Ata da 667ª Reunião Ordinária do Conpresp. Disponível em: <https://bit.ly/2WRgBJP>. Acesso em: 24 ago. 2019.

CONPRESP. Ata da 679ª Reunião Ordinária do Conpresp. Disponível em: <https://bit.ly/2zCnSoJ>. Acesso em: 24 ago. 2019.

CONPRESP. Resolução No 06/CONPRESP/2016. Disponível em: <https://bit.ly/3cvFwJo>. Acesso em: 24 fev. 2020.

CONPRESP. Resolução No 07/CONPRESP/2008. Disponível em: <https://bit.ly/2Z0TJdI>. Acesso em: 9 out. 2019

DPH – Departamento de Patrimônio Histórico de São Paulo. [s. d.]. Disponível em: <https://bit.ly/2T3OB4z>. Acesso em: 10 mar. 2018.

ÉCOMUSÉE-CREUSOT-MONTCEAU. Disponível em: <https://bit.ly/3dE7xPl>. Acesso em: 15 set. 2019.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Pesquisa Industrial Mensal-dez. 2019. Disponível em: <https://bit.ly/35T8Mrg>. Acesso em: 5 fev. 2020.

ICOMOS – TICCIH Princípios conjuntos para a Conservac?a?o de Si?tios, Estruturas, A?reas e Paisagens de Patrimônio Industrial. “Os Princípios de Dublin”, 2011. Disponível em: <https://bit.ly/2WszYtF>. Acesso em: 24 fev. 2020.

IRONBRIDGE GORGE MUSEUMS. Disponível em: <https://www.ironbridge.org.uk>. Acesso em: 15 set. 2019.

MUSEOTORINO. Recupero Del Lingotto. Disponível em: <https://bit.ly/3fH18oi>. Acesso em: 15 set. 2019.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO. Programa Patrimônio e Referências Culturais nas Subprefeituras. Secretaria Municipal de Cultura e Departamento do Patrimônio Histórico. Disponível em: <https://bit.ly/2ySKPnO>. Acesso em: 24 ago. 2019

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO. Plano Diretor Estratégico 2014. Disponível em: <https://bit.ly/3cvojA3>. Acesso em: 9 out. 2019.

SISTEMA de Consulta do Mapa Digital da Cidade de São Paulo. Disponível em <http://geosampa.prefeitura.sp.gov.br/PaginasPublicas/_SBC.aspx#>. Acesso em: 02 ago. 2020

TICCIH. Carta Niznhy Tagil sobre o Patrimônio Industrial, 2003. Disponível em: https://bit.ly/2YW8KgR. Acesso em: 26 fev. 2018

Downloads

Publicado

2020-09-09

Como Citar

Gagliardi, C. M., & Carvalho, M. de. (2020). Devir da fábrica: patrimônio industrial em disputa na zona leste de São Paulo. Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 28, 1-31. https://doi.org/10.1590/1982-02672020v28e17

Edição

Seção

Estudos de Cultura Material