Saindo da ficção: narrativas não literárias

  • Luciene Azevedo Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Romance sem ficção, Ficção, Anotação

Resumo

Considerando o momento inaugural do gênero romanesco e o hibridismo de formas contemporâneas que acolhem gêneros não literários como matéria das narrativas (ensaio, diário e anotações), este artigo objetiva investigar a ideia do romance sem ficção, nomenclatura presente em publicações literárias recentes (De Ville; Cercas), para refletir sobre a dissociação entre a ideia moderna de literatura e o conceito de ficção. Em um comentário sobre El material humano de Rodrigo Rey Rosa, a reflexão explora a relação entre o uso da primeira pessoa (cuja voz é confundida com o autor) e a forma da narrativa, que parece um conjunto de anotações para uma produção futura, a fim de testar a hipótese de que a invasão atual das narrativas pela não-literatura supõe uma cena de escrita em que se expõe processualmente o sujeito que se conta e a elaboração do que se narra, provocando uma mudança no estatuto do que hoje entendemos por literário.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-06-19
Como Citar
Azevedo, L. (2019). Saindo da ficção: narrativas não literárias. Caracol, (17), 329-345. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9651.v0i17p329-345
Seção
Dossiê (Interferências)