A atualidade das migrações portuguesas no quadro europeu: políticas e práticas sociais

  • Maria Beatriz Rocha-Trindade Universidade Aberta - Portugal
Palavras-chave: Portugal, Europa, Política migratória.

Resumo

A constante modificação manifestada pela mobilidade verificada em Portugal resulta da diferente articulação de conjunturas políticas que conferem novas situações ao fenómeno migratório, considerado como uma das estruturas sociais do país. A posição geográfica, o desenvolvimento da ciência proporcionado pelo saber dos que nele se fixaram, nomeadamente judeus e árabes, permitiu o desenvolvimento de percursos inovadores que descobriram novos territórios e novas gentes. A forma como se desenvolveu a interação entre os de "dentro" e os de "fora" resulta das regras impostas pelo poder absoluto instalado ao longo de séculos - quer por via monárquica quer pelo Regime Republicano - apenas entrecortada por caminhos que apoiavam o constitucionalismo e as ideologias liberais. A Revolução de Abril (1974) introduz a democracia como grande inovação e a partir dela tanto a política interna como a política externa assumem novas orientações. Um percurso de 41 anos reflete todo o conjunto de alterações introduzidas na gestão da política migratória. A sua evolução dá conta das possibilidades oferecidas e das restrições impostas pela moldura institucional face à mobilidade verificada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Beatriz Rocha-Trindade, Universidade Aberta - Portugal
Centro de Estudos da Migrações e das Relações Interculturais/CEMRI. Universidade Aberta (Portugal)
Publicado
2016-07-26
Como Citar
Rocha-Trindade, M. (2016). A atualidade das migrações portuguesas no quadro europeu: políticas e práticas sociais. Cadernos CERU, 27(1), 19-35. Recuperado de http://www.periodicos.usp.br/ceru/article/view/117709
Seção
Dossiê Amazônia