A modernização de Santos no século XIX: mudanças espaciais e da sociabilidade urbana no centro velho

  • Gisele Homem de Mello Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Palavras-chave: Modernização, Intervenção urbana, Mudança espacial, Sociabilidade urbana

Resumo

O crescimento de Santos, assim como o de outras cidades brasileiras no final do século XIX, esteve associado às transformações do país que buscava se inserir nos marcos internacionais do desenvolvimento do capitalismo, tanto em relação ao modelo econômico, quanto pela assimilação de valores, padrões e modos de vida europeizados. A fixação das elites em centros urbanos concorreu para a montagem de uma rede de serviços e melhoramentos urbanos que foram, em larga medida, financiados pelo capital estrangeiro. Pretendemos analisar, a partir das transformações em curso, tanto do ponto de vista espacial, quanto da sociabilidade urbana, como se formava naquele momento aquela que pode ser vista como a Santos moderna, constituída nos marcos do desenvolvimento da sociedade burguesa e capitalista, cujos valores e modos de vida viriam a orientar as intervenções urbanísticas ao longo do século XX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisele Homem de Mello, Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo (FFLCH-USP) e bolsista do CNPq
Publicado
2007-01-01
Como Citar
Mello, G. (2007). A modernização de Santos no século XIX: mudanças espaciais e da sociabilidade urbana no centro velho. Cadernos CERU, (18), 107-131. https://doi.org/10.1590/S1413-45192007000100007
Seção
Dossiê Amazônia