O envelhecimento populacional na estrutura urbana: um estudo sobre Santos

  • Juliana Andrade Oliveira Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho
Palavras-chave: Estrutura urbana, Envelhecimento populacional, Santos, Segregação residencial

Resumo

As análises sócio-demográficas da atual população idosa de Santos e o estudo da formação da própria cidade e sua organização em termos de uma estrutura urbana demonstram que as localizações das áreas residenciais da população idosa de classe média (que corresponde a aproximadamente 60% dos idosos santistas) seguem a tendência principal da urbanização consolidada historicamente: a da separação espacial das classes sociais. Boa parte da população idosa aposentada atual tem rendimento garantido e melhor do que o das famílias jovens e consegue acompanhar na cidade a valorização dos setores residenciais em direção aos setores da classe de alta renda, sendo possível observar uma migração intra-urbana de aposentados. Ao mesmo tempo, famílias jovens, ainda no começo do ciclo vital, que trabalham em Santos, são obrigadas a reforçar a migração para as cidades periféricas da Região Metropolitana da Baixada Santista, onde estão as moradias viáveis financeiramente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Andrade Oliveira, Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho

Tecnologista da FUNDACENTRO – Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho –
Ministério do Trabalho e Emprego. Mestre pelo Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo

Publicado
2007-01-01
Como Citar
Oliveira, J. (2007). O envelhecimento populacional na estrutura urbana: um estudo sobre Santos. Cadernos CERU, (18), 134-157. https://doi.org/10.1590/S1413-45192007000100008
Seção
Dossiê Amazônia