O ofício como instrumento de militância: o caso dos portuários avulsos de Santos/SP

  • Carla Regina Mota Alonso Diéguez Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo
Palavras-chave: Trabalhador Portuário, Ofício, Militância

Resumo

Este artigo tem por objetivo principal observar como a militância pode ser exercida no cotidiano dos trabalhadores não somente por parte dos "escolhidos", mas também por aqueles que estão diariamente nas frentes de trabalho. Nesse sentido, os trabalhadores portuários avulsos de Santos e sua noção de ofício são paradigmáticos. Isso, pois, em pesquisa realizada com esses trabalhadores entre os meses de janeiro e julho de 2006, percebeu-se que, para eles, o ofício aparece como ponto central nas discussões e como elemento de luta, não apenas pelos sindicatos, mas no próprio exercício diário da profissão, quando o ofício é requerido como forma de distinção e especialização do trabalhador. Nesses termos, o artigo objetivará mostrar como o ofício adquire importância e força para tornar-se instrumento de militância e porque essa militância aparece ampliada a todos os trabalhadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Regina Mota Alonso Diéguez, Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo

Mestre em Sociologia (FFLCH-USP/2007), docente e pesquisadora da Fundação Escola de Sociologia e Política
de São Paulo (FESPSP)

Publicado
2009-06-01
Como Citar
Diéguez, C. (2009). O ofício como instrumento de militância: o caso dos portuários avulsos de Santos/SP. Cadernos CERU, 20(1), 277-291. https://doi.org/10.1590/S1413-45192009000100016
Seção
Dossiê Amazônia