A educomunicação na batalha contra as fake news

Autores

  • Maria Cristina Castilho Costa Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
  • Vinícius Romanini Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v24i2p66-77

Palavras-chave:

desinformação, fake news, big data, educomunicação, teorias da comunicação

Resumo

Este artigo trabalha com dois conceitos fundamentais, a educomunicação e a desinformação, procurando mostrar que a manipulação de informações e a influência das tecnologias de comunicação sobre a opinião pública têm sido uma preocupação central dos filósofos e estudiosos da comunicação humana. Assim, analisando a desinformação como fenômeno da atualidade, são apresentadas as principais teorias das ciências da comunicação que trazem subsídios para estudá-lo – de perspectivas diferentes, mas complementares. A partir dessa abordagem, questões como democracia, ideologia e poder se tornam elementos aglutinadores dessas análises.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristina Castilho Costa, Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes

Professora titular da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP).

Vinícius Romanini, Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes

Professor da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP).

Referências

ALLCOTT, Hunt; GENTZKOW, Matthew. Social media and fake news in the 2016 election. Journal of Economic Perspectives, Nashville, v. 31, n. 2, p. 211-236, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1257/jep.31.2.211. Acesso em: 2 jan. 2020.

ART of the lie. The Economist, London, 10 set. 2016. Disponível em: https://www.economist.com/leaders/2016/09/10/art-of-the-lie. Acesso em: 12 jul. 2019.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 7. ed. São Paulo: Hucitec, 1993.

BAUDRILLARD, Jean. Simulacros e simulação. Lisboa: Antropos, 1991.

BENJAMIN, Walter. Escritos sobre mito e linguagem. São Paulo: Duas Cidades: Editora 34, 2011.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas linguísticas: o que falar quer dizer. São Paulo: Edusp, 1996.

BOYD, danah; CRAWFORD, Kate. Critical questions for big data: provocations for a cultural, technological, and scholarly phenomenon. Information, Communication & Society, Abingdon, v. 15, n. 5, p. 662-679, 2012. Disponível em: https://people.cs.kuleuven.be/~bettina.berendt/teaching/ViennaDH15/boyd_crawford_2012.pdf. Acesso em: 24 out. 2019.

BRADY, William J.; WILLS, Julian A.; JOSTA, John T.; TUCKER, Joshua A.; VAN BAVEL, Jay J. Emotion shapes the diffusion of moralized content in social networks. Proceedings of the National Academy of Sciences, Washington, DC, v. 114, n. 28, p. 7313-7318, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1073/pnas.1618923114. Acesso em: 2 jan. 2020.

CHESNEY, Robert; CITRON, Danielle Keats. Deep fakes: a looming challenge for privacy, democracy, and national security. SSRN Electronic Journal, Amsterdam, 21 jul. 2018. Disponível em: https://dx.doi.org/10.2139/ssrn.3213954. Acesso em: 3 jan. 2020.

COMISSÃO EUROPEIA. Comunicação da Comissão ao Parlamento Europeu, ao Conselho, ao Comitê Econômico e Social Europeu e ao Comitê das Regiões: combater a desinformação em linha: uma estratégia europeia. Bruxelas: Comissão Europeia, 2018. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0236&qid=1525280608825&from=EN. Acesso em: 16 mar. 2019.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. Lisboa: Edições Afrodite, 1972.

FAKE news impactam a eleição e têm que ser combatidas. Agência Lupa, Brasília, DF, 22 out. 2018. Disponível em: https://piaui.folha.uol.com.br/lupa/wp-content/uploads/2018/10/Propostas-checadores-TS.pdf. Acesso em: 3 jan. 2020.

GIESEA, Jeff. It’s time to embrace memetic warfare. Defense Strategic Communications, Riga, v. 1, n. 1, p. 67-76, 2015.

ISAAC, Mike; WAKABAYASHI, Daisuke. Russian influence reached 126 million through Facebook alone. The New York Times, New York, 30 out. 2017. Disponível em: https://www.nytimes.com/2017/10/30/technology/facebook-google-russia.html. Acesso em: 31 ago. 2019.

JUST, Natascha; LATZER, Michael. Governance by algorithms: reality construction by algorithmic selection on the internet. Media, Culture & Society, Thousand Oaks, v. 39, n. 2, p. 238-258, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.1177/0163443716643157. Acesso em: 3 jan. 2020.

KITCHIN, Rob. Big data, new epistemologies and paradigm shifts. Big Data & Society, Thousand Oaks, p. 1-12, 1 abr. 2014. Disponível em: https://doi.org/10.1177/2053951714528481. Acesso em: 3 jan. 2020.

LEWIS, Paul; HILDER, Paul. Leaked: Cambridge Analytica’s blueprint for Trump victory. The Guardian, London, 23 mar. 2018. Disponível em: https://www.theguardian.com/uk-news/2018/mar/23/leaked-cambridge-analyticas-blueprint-for-trump-victory. Acesso em: 31 ago. 2019.

LIBÓRIO, Bárbara; CUNHA, Ana Rita. Notícias falsas foram compartilhadas ao menos 3,84 milhões de vezes durante as eleições. Aos Fatos, Rio de Janeiro, 31 out. 2018. Disponível em: https://aosfatos.org/noticias/noticias-falsas-foram-compartilhadas-ao-menos-384-milhoes-vezes-durante-eleicoes/. Acesso em: 3 jan. 2020.

LIPPMANN, Walter. Opinião pública. Petrópolis: Vozes, 2008.

LOHR, Steve. Data-ism: the revolution transforming decision making, consumer behavior, and almost everything else. New York: Harper Business, 2015.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. A comunicação na educação. São Paulo: Contexto, 2014.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política: livro 1: o processo de produção capitalista. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1971. v. 1.

MARX, Karl. A ideologia alemã. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

MOROZOV, Evgeny. Big tech: a ascensão dos dados e a morte da política. São Paulo: Ubu, 2018.

PARISER, Eli. The filter bubble: what the internet is hiding from you. New York: The Penguin Press, 2011.

PEARL, Judea; MACKENZIE, Dana. The book of why. New York: Basic Books, 2018.

PLATÃO. A República. Rio de Janeiro: Best Seller: 2002.

ROSENBERG, Matthew; CONFESSORE, Nicholas; CADWALLADR, Carole. How Trump consultants exploited the Facebook data of millions. The New York Times, New York, 17 mar. 2018. Disponível em: https://www.nytimes.com/2018/03/17/us/politics/cambridge-analytica-trump-campaign.html. Acesso em: 19 ago. 2019.

SEARLE, John. Expressão e significado. São Paulo: Martins Fontes, 1955.

TIMBERG, Craig. Russian propaganda may have been shared hundreds of millions of times, new research says. The Washington Post, Washington, DC, 5 out. 2017. Disponível em: https://www.washingtonpost.com/news/the-switch/wp/2017/10/05/russian-propaganda-may-have-been-shared-hundreds-of-millions-of-times-new-research-says/. Acesso em: 3 jan. 2020.

VAN DIJCK, José. Datafication, dataism and dataveillance: big data between scientific paradigm and ideology. Surveillance & Society, Chapel Hill, v. 12, n. 2, p. 197-208, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.24908/ss.v12i2.4776. Acesso em: 3 jan. 2020.

WORD of the year 2016. Oxford Languages, Oxford, 8 nov. 2016. Disponível em: https://languages.oup.com/word-of-the-year/2016/. Acesso em: 3 jan. 2020.

Publicado

2019-12-30

Como Citar

Costa, M. C. C., & Romanini, V. (2019). A educomunicação na batalha contra as fake news. Comunicação & Educação, 24(2), 66-77. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v24i2p66-77