Educação a distância - entre o entusiasmo e a crítica

  • Maria Cristina Castilho Costa Universidade de São Paulo / Escola de Comunicações e Artes
Palavras-chave: educação a distância, videoconferência, teleconferência, novas tecnologias

Resumo

A autora relata sua experiencia em um workshop de vídeoconferência durante a conferência Anual da Associação de Centros de Ciência e Tecnologia, realizada na cidade de Charlotte, na Carolina do Norte (USA), em 2002. O artigo reflete o olhar critico e ao mesmo tempo entusiasmado da pesquisadora de comunicação em relação a educação a distancia, Mostra o quanto o olhar que guia a fala do professor, que alcança os alunas - ate o mais distraído - e que os convida para o diálogo não existe na videoconferencia. A autora ressalta, ainda, que, embora o uso do video possibilite uma maior interatividade, não devemos nos esquecer de que a educação é feita de circuitos integrados e de um olhar profundo e que, nesse sentido, toda e qualquer tecnologia deixa sempre a desejar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristina Castilho Costa, Universidade de São Paulo / Escola de Comunicações e Artes
Professora Livre-Docente do Departamento de Comunicações e Artes da ECA-USP.E-mail: criscast@usp.br
Publicado
2003-08-30
Como Citar
Costa, M. C. (2003). Educação a distância - entre o entusiasmo e a crítica. Comunicação & Educação, (27), 79-85. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v0i27p79-85