As Etimologias de Giovanni Boccaccio

  • Pedro F. Heise Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Palavras-chave: Boccaccio, etimologia, poesia, mentira

Resumo

Seguindo o preceito amplamente difuso na Idade Média de que “nomina sunt consequentia rerum”, Boccaccio nomeou suas obras de acordo com significados etimológicos, sobretudo de origem grega, às vezes com acepções criadas pelo próprio autor. Além dos títulos, os nomes dos personagens principais de quase toda sua produção literária também foram forjados segundo certas etimologias. Dentre os inúmeros casos apresentados pelo autor do Decameron, um se destaca: trata-se da origem do vocábulo “poeta”, demonstrada por Boccaccio em algumas de suas obras pós-decameronianas, a saber, a Genealogia deorum gentilium, o Trattatello in laude di Dante e as Esposizioni sopra la Comedia di Dante. Como se verá neste artigo, Boccaccio propôs mais de uma etimologia para “poeta”, provavelmente devido à polêmica cristã que julgava a poesia contrária à verdade, de modo que o poeta, que era um “fazedor de fábulas”, era considerado um mentiroso. Boccaccio, ao rebater essa afirmação, defende o lugar do poeta na sociedade de seu tempo, demonstrando a necessidade da poesia para o homem

Biografia do Autor

Pedro F. Heise, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Realiza seu pós-doutorado em Italianística na Universidade de São Paulo. É doutor em Italianística pela Università degli Studi di Roma Tor Vergata, mestre em Língua e Literatura Italiana pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo e bacharel em Letras Português-Italiano pela mesma instituição. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em língua e literatura latina, italiana e brasileira, literatura comparada e tradução
Publicado
2013-06-07
Como Citar
Heise, P. (2013). As Etimologias de Giovanni Boccaccio. Revista De Italianística, (25), 27-35. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i25p27-35
Seção
Não definida