O poeta entre o literário, o político e a polêmica: a recepção de Dante, no Romantismo francês

  • Celina Maria Moreira de Mello Universidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: Dante, romantismo francês, transposição de arte, polêmica.

Resumo

Este ensaio desenha um panorama da recepção, na França, da obra do poeta Dante Alighieri por eruditos, tradutores, pintores e poetas, em sua atuação de mediadores culturais, em uma perspectiva sócio-histórica e discursiva. São apontados como exemplo dois modos diversos de apropriação da obra do poeta florentino: Dante visto como um perigoso templário socialista e uma polêmica, na imprensa, provocada pela biografia de Dante, de autoria de Charles-Claude Fauriel, publicada na Revue des Deux Mondes em 1º de outubro de 1834. Para além dos posicionamentos conflitantes em uma perspectiva da constituição da autonomia do campo literário, podemos ver o choque de grupos e veículos de publicação rivais, assim como ler um capítulo das narrativas de construção de identidades nacionais.

Biografia do Autor

Celina Maria Moreira de Mello, Universidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ
Professora titular de Língua e Literatura Francesa da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e pesquisadora do CNPq. Atualmente desenvolve o projeto “Estudo das relações entre literatura e arte; Berlioz romancista?” (EST.RE.LA).
Publicado
2016-06-10
Como Citar
Mello, C. M. (2016). O poeta entre o literário, o político e a polêmica: a recepção de Dante, no Romantismo francês. Revista De Italianística, (31), 4-18. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i31p4-18
Seção
Artigos