O lexíco do português sob o olhar de Gaetano Osculati: elementos da fauna e flora

  • Benilde Socreppa Schultz Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Palavras-chave: Gaetano Osculati, viajantes italianos, neologismos do português.

Resumo

O Rio Amazonas e sua imensa bacia hidrográfi ca ladeada por imponentes fl orestas, sempre exerceram um fascínio imenso em todos que ouviram falar dele. Desde o seu descobridor Vincente Pinzón, que em 1500 denominou-o de Rio Santa Maria del Mar Dulce, até os dias de hoje, aventureiros, biólogos, cartógrafos, geógrafos, indianistas e muitos outros cientistas percorreram suas águas à procura de informações que pudessem explicar a grandiosidade dessa obra da natureza. O fascínio do Rio-mar atraiu também o viajante italiano Gaetano Osculati, que em 26 de outubro de 1847 começou a sua viagem em canoa pelo Rio Napo, cuja nascente está no Equador, nas proximidades do monte Cotopaxi, e foz no Rio Solimões. Gaetano Osculati, espelhando-se em Orellana, faz o mesmo e ao fi nal da sua viagem de quatro anos, escreve Esplorazioni delle Regioni Equatoriali lungo il Napo ed il fi ume delle Amazzoni, publicado em Milão no ano de 1854, o qual utilizamos para recolher o léxico português inserido incidentalmente ou voluntariamente na obra. Ao escrever sobre o que observava, na falta de termos em italiano, o explorador se apropria de novas palavras, transcrevendo-as da maneira como as ouviu. Normalmente, há, nas nomeações existentes no interior da narrativa, uma estreita ligação entre o nomear e o narrar: ao nomear, o narrador concentra na palavra uma série de sinais linguísticos, a sua carga cultural, o seu saber e sua capacidade expressiva. Pretendemos, neste artigo, à luz das teorias de Alves (1990; 2010), Klajn (1972) e Nunes (1996), recolher, registrar e classifi car os empréstimos lexicais do português e do tupi, na obra de Gaetano Osculati, com o objetivo de contribuir para o estudo da Lexicologia histórica portuguesa e italiana, em especial recuperar os empréstimos lexicais portugueses utilizados pelo viajante italiano.

Biografia do Autor

Benilde Socreppa Schultz, Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Licenciada em Letras Português e Italiano pela UFPR (2003), Mestre em Letras, Língua, Literatura e Cultura Italianas pela USP (2007), e Doutora em Letras, Língua, Literatura e Cultura italianas pela USP (2014). Atualmente é professora do Curso de Letras - Italiano da Universidade Estadual do Paraná. Atua nos seguintes temas: língua italiana, literatura e cultura italianas, Lexicologia e Neologia.
Publicado
2017-12-22
Como Citar
Schultz, B. (2017). O lexíco do português sob o olhar de Gaetano Osculati: elementos da fauna e flora. Revista De Italianística, (35), 125-149. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i35p125-149
Seção
Artigos