Dante e a Pré-História da Lírica Moderna

  • Eduardo Sterzi Fundação Armando Álvares Penteado

Resumo

Neste artigo, examina-se o modo como Dante construiu sua obra a partir de uma reflexão histórica e teórica sobre a lírica imediatamente anterior, seja esta, de início, aquela do trovadorismo provençal, seja, logo depois, aquela da corte siciliana de Frederico II. Dedica-se especial atenção à Vita Nova, dado que, neste texto juvenil, se definiram algumas características que seriam fundamentais não somente para a obra maior de Dante, a Commedia, mas também para larga parcela da lírica ocidental, que só foi pós-petrarquiana por ter sido, antes, pós-dantesca.

Biografia do Autor

Eduardo Sterzi, Fundação Armando Álvares Penteado
Eduardo Sterzi é doutor em Teoria e História Literária pela Unicamp, com tese sobre a Vita Nova de Dante Alighieri. Atualmente, é professor convidado da pós-graduação em História da Arte da FAAP e realiza pós-doutorado na USP, com pesquisa sobre o tópos da terra devastada. É autor de Por que ler Dante e A prova dos nove: alguma poesia moderna e a tarefa da alegria, entre outros livros.
Publicado
2010-12-30
Como Citar
Sterzi, E. (2010). Dante e a Pré-História da Lírica Moderna. Revista De Italianística, (19-20), 4-15. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i19-20p4-15
Seção
Artigos