Nuove questioni linguistiche: pier Paolo Pasolini scandalizza linguisti, filologi, scrittori, critici e intellettuali

  • Teodoro Negri Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Palavras-chave: Questão linguística, Língua italiana, Predomínio da linguagem tecnológica científica, Centros de cultura e língua nacional (Milão e Turim)

Resumo

Após diagnosticar a crise da fase de busca da literatura contemporânea, especialmente dos anos 50, incapaz de criar os pressupostos de uma língua nacional, Pasolini analisa as profundas mutações da sociedade italiana, que determinaram um novo panorama sócio-linguístico, e mais precisamente um acentuado tecnicismo e instrumentação de linguagem. Os exemplos citados pelo autor, extraídos do periodismo, da televisão, dos discursos políticos oficiais e da publicidade, mostram o predomínio da comunicação sobre a expressão, remetendo o fenômeno a um princípio único regulamentador e homologador de todas as linguagens nacionais, que procederia do processo de transformação tecnológica e industrial, instituidor de uma nova burguesia hegemônica. A unificação linguística produzida por este princípio homologador subentenderia, por conseguinte, a manifestação social realizada por esta classe.

Biografia do Autor

Teodoro Negri, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Professor de Literatura Italiana junto ao Departamento de Letras Modernas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo
Publicado
1993-12-30
Como Citar
Negri, T. (1993). Nuove questioni linguistiche: pier Paolo Pasolini scandalizza linguisti, filologi, scrittori, critici e intellettuali. Revista De Italianística, 1(1), 13-21. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v1i1p13-21
Seção
Artigos