A crítica modernista à cultura do ecletismo

  • Annateresa Fabris Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes. Departamento de Artes Plásticas
Palavras-chave: Arquitetura, Ecletismo, Mestres-de-obra, Modernismo, Redescoberta do barroco

Resumo

Apresentação do ecletismo como expressão arquitetônica da burguesia ascendente, símbolo da modernização do País, contra o qual se posicionam os modernistas, em busca de um estilo nacional.

Biografia do Autor

Annateresa Fabris, Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes. Departamento de Artes Plásticas
Professora de História da Arte Contemporânea junto ao Departamento de Artes Plásticas da Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo
Publicado
1995-12-30
Como Citar
Fabris, A. (1995). A crítica modernista à cultura do ecletismo. Revista De Italianística, 3(3), 73-84. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v3i3p73-84
Seção
Presença da cultura italiana nas artes plásticas brasileiras : 1900-1930