Os meandros da escrita académica. Alguns recados aos estudantes universitários

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v31i1p9-27

Palavras-chave:

as TIC, o meio e a mensagem, a escrita, os diferentes registos, os trabalhos académicos e as suas exigências.

Resumo

A escrita-composição é uma atividade que requer uma prática continuada, não se reduzindo, por isso, a uma mera mecânica que mais não exige do que justapor palavras, exercício que, na melhor das hipóteses, obedece às regras prescritas pela gramática. As novas tecnologias da comunicação, tão usadas na atualidade, nem sempre tornam visíveis bons exemplares de escrita, o que alerta imediatamente para a realidade nua e crua que deriva dessa vivência. Não bastam os meios. Apesar de as mensagens se subordinarem a esses meios, importa fazer sentir, nomeadamente aos jovens, que existem vários registos de escrita e que na Universidade deles vai ser reivindicada uma escrita – a académica - que tem de respeitar tanto uma redação caracterizada por regras específicas, como uma estrutura regida por normas próprias, estabelecidas internacionalmente. É objetivo deste texto deixar alguns recados aos estudantes que se iniciam na escrita académica para que venham a redigir trabalhos que se aproximem do que deles espera a comunidade científica que os há de avaliar e que eles seguramente quererão vir a integrar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria da Graça Lisboa Castro Pinto, Universidade do Porto

Professora Catedrática da Universidade do Porto

 

Downloads

Publicado

2018-03-27

Como Citar

Pinto, M. da G. L. C. (2018). Os meandros da escrita académica. Alguns recados aos estudantes universitários. Linha D’Água, 31(1), 9-27. https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v31i1p9-27

Edição

Seção

Artigos originais