A capital antifuturista

  • Gabriel Provinzano Gonçalves da Silva Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: modernismo brasileiro, Carlos Drummond de Andrade, Alguma Poesia

Resumo

O artigo procura, a partir da análise de um poema menos comentado de Alguma poesia, “Belo Horizonte”, e de um ensaio praticamente esquecido, “Ta'i!”, discutir como em cada um se configura a convivência entre o tradicional e o moderno que marca o primeiro livro de Drummond. Por caminhos diferentes mas com o mesmo sentido, em ambos o Autor se desdobra para adaptar as conquistas modernistas a uma modernização incipiente, o que resulta num processo de requalificação recíproca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Provinzano Gonçalves da Silva, Universidade de São Paulo (USP)

Possui graduação em Filosofia pela Universidade de São Paulo (USP) e é mestrando em Literatura Brasileira pela mesma instituição

Publicado
2018-12-27
Como Citar
Silva, G. (2018). A capital antifuturista. Magma, (14), 165-182. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1769.mag.2018.154412
Seção
Ensaios de Curso