Palavras em falso e literatura engajada nos anos 30: Mário de Andrade e "A raposa e o tostão"

  • Thiago Mio Salla Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Mário de Andrade, Jorge Amado, Graciliano Ramos

Resumo

Com o presente trabalho objetiva-se analisar os conceitos divergentes de escritor e de obra literária no final dos anos 30, por meio da discussão levantada pela crônica “A raposa e o tostão” de Mario de Andrade. Este texto faz parte de uma polêmica ocorrida em 1939 que também envolveu Jorge Amado, Joel Silveira e Graciliano Ramos.

Biografia do Autor

Thiago Mio Salla, Universidade de São Paulo
mestrando em Estética e História do Comunicação (ECA-USP) e graduação em Letras (FFLCH-USP)
Publicado
2006-12-18
Como Citar
Salla, T. (2006). Palavras em falso e literatura engajada nos anos 30: Mário de Andrade e "A raposa e o tostão". Magma, (9), 61-70. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1769.mag.2006.64381
Edição
Seção
Ensaios