Cílax de Carianda, Pseudo-Cílax e o Périplo de Paris: reavaliando a tradição antiga de um texto geográfico

  • Ivan Matijašić Westfälische Wilhelms-Universität Münster
Palavras-chave: Geografia grega antiga, periplografia, Cílax de Carianda, Marciano de Heracleia, Paris. suppl. gr. 443

Resumo

O Périplo, preservado no manuscrito Parisinus suppl. gr. 443 e erroneamente atribuído a Cílax de Carianda (sexto século a. C.), é o mais antigo espécime da periplografia grega antiga. Ele pertence ao quarto século antes de Cristo. No presente artigo, todos os testemunhos da tradição antiga tanto de Cílax quanto do Périplo de Paris são cuidadosamente avaliadas. O objetivo é determinar quando e por que o Périplo de Paris foi equivocadamente atribuído a Cílax e dissipar qualquer dúvida da suposta autoria deste trabalho geográfico antigo. A confusão, ou a falsificação deliberada, é evidente em Estrabão: ele sabia que a viagem de Cílax para o Oriente e, ao mesmo tempo estava familiarizado com o texto do Périplo de Paris, que ele atribui ao antigo navegador. Autores gregos e latinos da Época Imperial Romana conheciam o Périplo de Paris, mas muitos seguiam cegamente a atribuição equivocada a Cílax de Carianda. Quando Marciano de Heracleia no período Bizantino Antigo coletou seu corpus de geógrafos gregos antigos, ele também atribuiu o Périplo de Paris a Cílax, assim transmitindo o erro aos copistas do Paris. suppl. gr. 443.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-03-27
Como Citar
Matijašić, I. (2017). Cílax de Carianda, Pseudo-Cílax e o Périplo de Paris: reavaliando a tradição antiga de um texto geográfico. Mare Nostrum (São Paulo), 7(7), 1-19. https://doi.org/10.11606/issn.2177-4218.v7i7p1-19
Seção
Artigos