Bourdieu, Baudrillard e Bauman: O Consumo Como Estratégia de Distinção

  • Daniel Gambaro Universidade Anhembi Morumbi
Palavras-chave: Consumo, Distinção, Classe social, Modernidade líquida

Resumo

A partir de três textos de Bourdieu, Baudrillard e Bauman, o presente artigo pretende refletir sobre a evolução do consumo econômico e cultural como forma de distinção entre as classes sociais no decorrer do século 20. Serve como exercício de análise de pontos em comum entre esses autores, em suas reflexões sobre os usos e posses de objetos e crítica à definição dos status social. Parte-se da premissa que cada texto representa um momento diferente na fase de aceleração ditada pelo capitalismo: da distinção entre classes baixa, média e alta nas esferas produtivas e de consumo, à manutenção de um status quo, resultado de práticas de consumo de um momento de alta obsolescência dos produtos, tanto técnicos como culturais.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Gambaro, Universidade Anhembi Morumbi
Graduado em Comunicação Social – Rádio e TV pela Universidade Anhembi Morumbi. Mestre em Meios e Processos Audiovisuais pela ECA/USP. Professor da Escola de Comunicação da Universidade Anhembi Morumbi e pesquisador de rádio.E-mail: dgambaro@anhembimorumbi.edu.br
Publicado
2012-06-30
Como Citar
Gambaro, D. (2012). Bourdieu, Baudrillard e Bauman: O Consumo Como Estratégia de Distinção. Novos Olhares, 1(1), 19-26. https://doi.org/10.11606/issn.2238-7714.no.2012.51444
Seção
ARTIGOS