Relações públicas digitais como alternativa aos algoritmos das plataformas de mídias sociais

  • Carolina Frazon Terra Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Algoritmo, Plataformas de Mídias Sociais, Relações Públicas Digitais

Resumo

Por meio de pesquisa bibliográfica acompanhada de exemplos reais originados de amostragem não probabilística intencional, o artigo trata da possibilidade de uso de estratégias de relações públicas digitais como uma alternativa ao bloqueio imposto pelos algoritmos das plataformas de mídias sociais. Apoiado em casos reais, o artigo é iniciado pela conceituação do algoritmo, passando pela caracterização das relações públicas digitais e, depois, abordando a utilização destas para compensar entraves impostos pelos sites de redes sociai. Por fim, apresentam-se as considerações finais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Frazon Terra, Universidade de São Paulo
  • Pós-doutoranda, doutora, mestre e especialista pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP); graduada em Relações Públicas pela Universidade Estadual Paulista (Unesp)/Bauru.
  • Pesquisadora e consultora em mídias sociais e relações públicas digitais. Docente na Faculdade Cásper Líbero e nas pós-graduações na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), Gestão Estratégica em Comunicação Organizacional e Relações Públicas (Gestcorp)-USP e Fundação Armando Alvares Penteado (Faap).

Referências

BERTOCCHI, Daniela; SAAD, Elizabeth. Web Semântica: que comunicação temos quando as máquinas também comunicam? In: CONGRESSO MUNDIAL DE COMUNICAÇÃO IBEROAMERICANO, 1., 2011. São Paulo. Anais […]. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2011. p. 1-20. Disponível em: https://bit.ly/2YfekuA. Acesso em: 20 ago. 2018.

BOLAND, Brian. Alcance orgânico no Facebook: suas dúvidas respondidas. Facebook para Empresas, Menlo Park, 7 jun. 2014. Disponível em: https://bit.ly/1xK2XG3. Acesso em: 20 ago. 2018.

COSTA, Thaís. Algoritmo de redes sociais: como funcionam Instagram, Facebook, LinkedIn e Twitter e como performar melhor em cada um deles? Rock Content, Belo Horizonte, 4 maio 2018. Disponível em: https://bit.ly/2VujEWt. Acesso em 8 ago. 2018.

DREYER, Bianca M. Relações públicas na contemporaneidade: contexto, modelos e estratégias. São Paulo: Summus, 2017.

ELI Pariser: tenha cuidado com os “filtros-bolha” online. [S. l.: s. n.], 2011. 1 video (8 min). TED: Ideas worth spreading. Disponível em: https://bit.ly/219y6DR. Acesso em: 20 ago. 2018.FORMANCHUK, Alejandro. Branding interno: uma trama inteligente. Buenos Aires: Formanchuk & Asociados, 2011.

GALVÃO, Daniel. Filtro bolha: a verdade por trás do que aparece no seu feed. Site CanalTech, São Bernardo do Campo, 28 jun. 2016. Disponível em: https://bit.ly/2NuLgXk. Acesso em: 20 ago. 2018.

HARARI, Yuval N. Homo Deus: uma breve história do amanhã. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

LATOUR, Bruno. Reagregando o social: uma introdução à teoria do ator-rede. Salvador: Edufba; Bauru: Edusc, 2012.

LINKEDIN chega a 500 milhões de usuários. G1, Rio de Janeiro, 24 abr. 2017. Disponível em: https://glo.bo/2ksdsxv. Acesso em: 8 maio 2018.

OLIVEIRA, Tânia Modesto Veludo de. Amostragem não probabilística: adequação de situações para uso e limitações de amostras por conveniência, julgamento e quotas. Administração On Line, São Paulo, v. 2, n. 3, 2001. Disponível em: https://bit.ly/32xadcI. Acesso em: 21 ago. 2018.

PEREIRA, Ana Paula. O que é algoritmo? Tecmundo, São Paulo, 12 maio 2009. Disponível em: https://bit.ly/2t3wwIj. Acesso em: 20 ago. 2018.

Quais os tipos de publicação que verei no Feed de Notícias? Menlo Park: Facebook, 2013. Disponível em: https://bit.ly/2YYYAJx. Acesso em: 18 jul. 2019.

RAPOSO, João F. Algoritmos, personalização e filtragem do conteúdo. In: SAAD, Elizabeth; SILVEIRA, Stefanie C. da. (org.). Tendências em comunicação digital. São Paulo: ECA/USP, 2017. v. 2, p. 148-167. Disponível em: https://bit.ly/2AadMLm. Acesso em: 20 ago. 2018.

RIBEIRO, Laura. Algoritmo do Facebook: como ele funciona e como aumentar o seu tráfego orgânico. Rock Content, Belo Horizonte, 17 jan. 2018. Disponível em: https://bit.ly/2JCyaIi. Acesso em 20 ago. 2018.

TERRA, Carolina F. Relações públicas 2.0: novo campo de atuação para a área. In: CHAMUSCA, Marcello; CARVALHAL, Márcia. Relações públicas digitais: o pensamento nacional sobre o processo de relações públicas interfaceado pelas tecnologias digitais. Salvador: Edições VNI, 2010. p. 100-134.

TERRA, Carolina Frazon. Relacionamentos nas mídias sociais (ou relações públicas digitais): estamos falando da midiatização das relações públicas? Organicom, São Paulo, v. 12, n. 22, p. 104-117, 2015. Disponível em: https://bit.ly/2xTbnky. Acesso em: 22 ago. 2018.

VASCONCELOS, Gabriel; SOARES, João Pedro. “Se você entender os algoritmos da internet, tomará o poder”. Brasil Econômico, São Paulo, 22 maio 2015. Disponível em: https://bit.ly/1HAtLwo. Acesso em: 9 ago. 2018.

Publicado
2019-09-12