Window dressing em fundos de investimento no Brasil

Palavras-chave: window dressing, fundos de investimento em ações, divulgação de carteira, mercado brasileiro, classificação CVM

Resumo

Este artigo busca aferir a existência de window dressing no mercado brasileiro de fundos de investimento em ações. O window dressing é uma prática que apresenta determinada composição do portfólio ao mercado, diferente daquela mantida pelo fundo no período de reporte. Momentos antes do fechamento do período, gestores de fundos alteram suas posições com objetivo de apresentar em carteira papéis eventualmente mais seguros ou mais rentáveis. Acreditamos que existe uma lacuna de resultados empíricos para o tema proposto por esta pesquisa no Brasil. Pesquisas anteriores enfatizam diversificação, análise de estilo, rotatividade da carteira do fundo, papel dos gestores e desempenho. Portanto, acreditamos que o presente estudo é pioneiro ao apresentar resultados sobre window dressing no Brasil. Com a existência de window dressing, o mercado pode sinalizar resultados distorcidos e guiar a alocação de recursos por parte dos investidores em fundos que eles não investiriam na ausência de tais práticas. Em adição, a adoção de window dressing pode apresentar aumento nos custos de transação e, portanto, destruir valor. Os resultados encontrados apresentam conexão com as pesquisas prévias de Bremer e Kato (1996), O’Neal (2001), Ng e Wang (2004), Ortiz, Sarto e Vicente (2012) e Agarwal, Gay e Ling (2014). Este artigo apresenta evidências favoráveis à prática de window dressing nos fundos de investimento em ações no Brasil e propõe um estudo empírico para aferir a existência da prática de window dressing entre 2010 e 2016 por meio das técnicas de análise de resíduos, diferença entre rankings e diferença de retornos reversos. Em suma, encontramos resultados consistentes para a prática de window dressing em fundos de investimento geridos por instituições pequenas, perdedores ante o Índice Bovespa e que apresentaram alto tracking error no período.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-01-24
Como Citar
Marques, M., Sampaio, J., & Silva, V. (2020). Window dressing em fundos de investimento no Brasil. Revista Contabilidade & Finanças, 31(82), 116-128. https://doi.org/10.1590/1808-057x201908760
Seção
Artigos Originais