De como se obter mão-de-obra indígena na Bahia entre os séculos XVI e XVIII

  • Maria Hilda Baqueiro Paraíso Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Palavras-chave: Período Colonial, Bahia, Política indigenista, Mão-de-obra indígena, Escravidão indígena

Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar a politica indigenista e as práticas adotadas nas capitanias da Bahia, Ilhéus e Porto Seguro entre os séculos XVI e XVIII e as tentativas de conciliação dos interesses conflitantes entre grupos indígenas, colonos, jesuítas e administradores metropolitanos. A nossa preocupação central é demonstrar como as relações sociais estabelecidas resultaram de visões, interesses, referências culturais, valores e estratégias sociais dos várias agentes envolvidos e como essas diversidades se articularam, tecendo uma rede social complexa relacionado com os vários projetos pensados quanto n efetiva ocupação e exploração da nova colônia.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1994-12-30
Seção
Artigos