Portal da USP Portal da USP Portal da USP

O diletantismo inglês: o violino na cultura britânica no século XVII

Marcus Held

Resumo


A música para violino é tema recorrente em diversas pesquisas da musicologia histórica. No entanto, uma abordagem mais detalhada sobre os primeiros passos de seu repertório carece de atenção. Desde seu aparecimento na renascença tardia, a música para violino esteve ligada à música de dança. Seja nas tavernas, nas casas, ou nas ruas, a posição que esse instrumento conquistou na sociedade levou-o a um papel de destaque nas cortes europeias. Na Inglaterra, foco deste artigo, o violino serviu, primeiramente, como instrumento integrante das English Masques e dos consorts reais. Isto deu ao violino e sua família maior autonomia de repertório, de modo que este passou a atuar em gêneros essencialmente instrumentais, como a fantasia-suíte, a sonata e o trio-sonata. Neste estudo, observaremos como o instrumento em questão influenciou o panorama da dança na Inglaterra do século XVII, utilizando-se de obras de compositores representativos daquele período: John Playford (1623-1687) e Peter Prelleur (1705-1741). Em seguida, estudaremos, com mais detalhes, os gêneros citados previamente, a fim de esclarecer a relação do violino para com o estilo italiano em ascensão, bem como sua execução pelos músicos amadores, fundamentais para o desenvolvimento da popularidade e reputação desse instrumento além de sua perpetuação na cultura britânica 


Palavras-chave


Violino; Música Instrumental; Inglaterra; Século XVII

Texto completo:

PDF

Referências


ATLAS, Allan N. Renaissance Music: Music in Western Europe. New York/London: W. W. Norton Company, 1998.

BOYDEN, David. The History of Violin Playing From its Origins to 1761 and its Relationship to the Violin and Violin Music. New York: Oxford University Press, 1990.

__________. A Postscript to the first Violin Tutor. Acta Musicologica, 32, p. 40-47. Basel: International Musicological Society, 1960.

BUELOW, George J. A History of Baroque Music: Music in the seventeenth and the first half of the eighteenth centuries. Bloomington: Indiana University Press, 2004.

CALDWELL, John. The Oxford History of English Music: volume I: From the Beginnings to c. 1715. Oxford: Oxford University Press. 1991.

HOLMAN, Peter. Four and Twenty Fiddlers: The Violin at the English Court (1540-1690). Oxford: Clarendon Press, 1993.

SIMPSON, Adrienne. A Short-Title of Printed English Instrumental Tutors up to 1800, Held in British Libraries. In: R. M. A Research Chronicle. New York, Taylor & Francis Ltd, 1966, p. 24-50 (v.6).

ZWILLING, Carin, As Canções de Cena de William Shakespeare - resgate das canções originais, transcrição e indicações para tradução. Tese (Doutorado em Letras). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.11606/rm.v16i1.125017

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 443, Departamento de Música
Cidade Universitária, Butantã
05508-020 São Paulo, São Paulo, BRASIL