HIPERTENSÃO INTRACRANIANA

  • Carlos G. Carlotti Jr. Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - USP, Disciplina de Neurocirurgia.
  • Benedicto O. Colli Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - USP, Disciplina de Neurocirurgia.
  • Luiz A. A. Dias Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP e Serviço de Neurocirurgia da Santa de Misericórdia de Ribeirão Preto.
Palavras-chave: Pressão Intracraniana. Diagnóstico.

Resumo

A relação entre o conteúdo da caixa intracraniana e o seu volume determina a pressão intracraniana (PIC), que tem como referência a pressão atmosférica. Em condições normais, a pressão intracraniana tem flutuações determinadas pelos ciclos respiratório e cardíaco. Várias doenças determinam o aumento da pressão intracraniana, sendo a mais freqüente o traumatismo craniencefálico. Para o diagnóstico da hipertensão intracraniana (HIC) deve-se valorizar o quadro clínico, constituído de cefaléia, vômitos e papiledema. Dos exames subsidiários, os mais importantes são os métodos de imagem principalmente Tomografia Computadorizada (TC) e Ressonância Nuclear Magnética (RNM). Para os casos graves de HIC, o ideal durante o tratamento é que a PIC esteja monitorizada. Diversas modalidades podem ser utilizadas, como a hipocapnia induzida pela hiperventilação, os diuréticos osmóticos, a hipotermia e cuidados especiais no tratamento geral dos pacientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos G. Carlotti Jr., Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - USP, Disciplina de Neurocirurgia.
Docente do Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - USP, Disciplina de Neurocirurgia.
Benedicto O. Colli, Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - USP, Disciplina de Neurocirurgia.
Docente do Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - USP, Disciplina de Neurocirurgia.
Luiz A. A. Dias, Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP e Serviço de Neurocirurgia da Santa de Misericórdia de Ribeirão Preto.
Médico Assistente do Departamento de Cirurgia, Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP e Chefe do Serviço de Neurocirurgia da Santa de Misericórdia de Ribeirão Preto.
Publicado
1998-12-30
Como Citar
Carlotti Jr., C., Colli, B., & Dias, L. (1998). HIPERTENSÃO INTRACRANIANA. Medicina (Ribeirao Preto. Online), 31(4), 552-562. https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v31i4p552-562
Seção
Simpósio: Medicina Intensiva: II. Tópicos Selecionados