Avaliação neuropsicomotora e classificação funcional em escolares de 10 a 12 anos da rede pública.

Autores

  • Adriano Zanardi da Silva Universidade Federal do Paraná
  • Audrin Said Vojciechowski Universidade Federal do Paraná
  • Tainá Ribas Mélo Universidade Campos Andrade http://orcid.org/0000-0002-7630-8584
  • Bruna Yamaguchi
  • Alessandro Said Touchan Escola de Segurança
  • Andréa Serio Bertoldi Universidade Estadual do Paraná
  • Vera Lúcia Israel Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v27i1p52-62

Palavras-chave:

Educação infantil, Saúde escolar, Desempenho psicomotor, Inclusão educacional, Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde.

Resumo

O desenvolvimento neuropsicomotor (DNPM) envolve as áreas motoras e cognitivas e é influenciado por questões do ambiente e da tarefa, o que numa visão ampliada de saúde pode ser classificado por meio da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF). O objetivo deste estudo foi avaliar o DNPM de escolares e classificá-los de acordo com a CIF. Participaram do estudo 22 pré-adolescentes (10 a 12 anos) de ambos os sexos, na região metropolitana de Curitiba, avaliados por meio da Bateria Psicomotora de Fonseca, Medida da independência funcional, entrevista semiestruturada e check-list da CIF para crianças e jovens (CIF-CJ). Observou-se que a maioria dos estudantes não apresentou alterações no DNPM, e que o auto-relato identificou: mudança no modelo familiar, poucas possibilidades para esporte e lazer, preferência pelas brincadeiras como entretenimento, escola como ambiente predominante, boa autopercepção de saúde, dificuldade de acessibilidade. Além disso, identificou-se uma criança com atraso em fatores psicomotores isolados, mas com bom desempenho psicomotor geral. A utilização do modelo proposto pelos autores respondeu às dimensões da CIF, indicando sua aplicabilidade e possibilidades de uso em ambiente escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriano Zanardi da Silva, Universidade Federal do Paraná

Mestrando em Atividade Física e Saúde (UFPR). Graduado em Fisioterapia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba-PR, Brasil.

Audrin Said Vojciechowski, Universidade Federal do Paraná

Mestranda em Atividade Física e Saúde (UFPR). Graduada em Fisioterapia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba-PR, Brasil.

Tainá Ribas Mélo, Universidade Campos Andrade

Fisioterapeuta (Prefeitura Municipal de Paranaguá), Doutoranda em Atividade Física e Saúde (UFPR), Docente da Universidade Campos Andrade (UNIANDRADE) e do Instituto Brasileiro de Therapias e Ensino (IBRATE), Curitiba-PR, Brasil. Docente e tutora do Curso de Especialização em Gênero e Diversidade na Escola/UFPR, Matinhos-PR, Brasil.

Bruna Yamaguchi

Fisioterapeuta, Mestre em Atividade Física e Saúde (UFPR), Curitiba-PR, Brasil.

Alessandro Said Touchan, Escola de Segurança

Professor de Educação Física. Especialista em Docência no Ensino Superior (UNICESUMAR), Docente Titular do Quadro Próprio do Magistério da Rede Pública do (ESTADO DO PARANÁ), São José dos Pinhais - PR, Brasil. Docente da Escola de Segurança (HUNTER’S), Curitiba - PR, Brasil.

Andréa Serio Bertoldi, Universidade Estadual do Paraná

Doutora em Comportamento Motor pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Brasil. Professora Titular da Universidade Estadual do Paraná, Brasil

Vera Lúcia Israel, Universidade Federal do Paraná

Doutora em Educação Especial pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Brasil. Professora Adjunto da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e do Programa de Pós Graduação em Educação Física da UFPR, Brasil.

Publicado

2016-07-01

Como Citar

Silva, A. Z. da, Vojciechowski, A. S., Mélo, T. R., Yamaguchi, B., Touchan, A. S., Bertoldi, A. S., & Israel, V. L. (2016). Avaliação neuropsicomotora e classificação funcional em escolares de 10 a 12 anos da rede pública. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 27(1), 52-62. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v27i1p52-62

Edição

Seção

Artigo Original