Semiótica da marca dos produtos Procter & Gamble no filme “minha mãe é uma peça”

  • Pablo Moreno Fernandes Viana Universidade de São Paulo
Palavras-chave: publicidade-entretenimento, semiótica da marca, cinema

Resumo

Este artigo analisa a estratégia de publicidade-entretenimento de integração de produtos em filmes (DONATON, 2007), que se destacam em “Minha Mãe é uma peça”, filme nacional mais assistido nos cinemas brasileiros em 2013, usando como instrumento de análise semiótica de Peirce. O cinema brasileiro passa, desde os últimos 20 anos, por um período de crescimento, chegando em 2000 Com uma presença significativa na cultura nacional. Ano após ano, os filmes brasileiros se destacam entre os mais assistidos no país. Isso tem contribuído para a organização do cinema como indústria, como no caso de filmes produzidos pela Globo Filmes, por exemplo. Com uma indústria cinematográfica em formação, tem sido cada vez mais frequente integração de produtos, marcas e publicidade no conteúdo dos filmes nacionais. O estudo analisa a estratégia de integrações de produtos da Procter & Gamble na história. Pretende-se verificar a contribuição dessa estratégia como elemento de expressividade da marca (PEREZ, 2004), na construção de valores simbólicos para os consumidores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pablo Moreno Fernandes Viana, Universidade de São Paulo
Doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP, Mestre em Comunicação: Interações Midiáticas pela PUC Minas (2009), Especialista em Imagens e Culturas Midiáticas pela UFMG (2006), Graduado em Comunicação Social: Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário Newton Paiva (2005). Atualmente é professor assistente IV da PUC Minas, lecionando no Campus Poços de Caldas as disciplinas “Introdução à Publicidade”, “Cinema e Vídeo” e “Direção de Arte”.
Publicado
2014-06-03