Shrek e Bauducco chegam à corte: novas narrativas de crianças como sujeitos de direito e a decisão paradigmática do superior tribunal de justiça brasileiro sobre propaganda dirigida ao público infantil

  • Paulo Nassar Universidade de São Paulo
  • Ana Claudia Pompeu Torezan Andreucci Universidade de São Paulo
Palavras-chave: consumo infantil, novas narrativas, decisão judicial, sistemas jurídicos protetivos

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo analisar as novas narrativas presentes na decisão judicial do Superior Tribunal de Justiça brasileiro acerca da campanha publicitária dirigida ao público infantil “É hora de Shrek”, da Empresa Bauducco à luz dos princípios protetivos estabelecidos pela Constituição Federal de 1988 e Estatuto da Criança e do Adolescente. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Nassar, Universidade de São Paulo
Professor Livre-Docente da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP). Coordenador do Grupo de Estudos de Novas Narrativas (GENN-ECA/USP).Diretor Presidente da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje)
Ana Claudia Pompeu Torezan Andreucci, Universidade de São Paulo
Pós- Doutoranda pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP) sob a supervisão do Prof. Dr.Paulo Nassar. Professora das Faculdades de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) e Universidade São Judas Tadeu. Participante do Grupo de Estudos de Novas Narrativas (GENN) e Coordenadora do Grupo de Estudos “Direitos da Criança do Adolescente no Século XXI” da UPM.
Publicado
2016-07-27