Estampa de chita: cesura e memória no descontínuo da história dos vencedores

  • Emanuela Francisca Ferreira Silva Universidade Vale do Rio Verde, Unincor
Palavras-chave: Estampa chita, Cesura, História dos vencidos e dos vencedores

Resumo

Começo este trabalho conceituando história dos vencedores e história dos vencidos através das reflexões de Hobsbawm e Walter Benjamim. Após essa introdução, cito dois acontecimentos registrados na história tradicional: a inferioridade dos tecelões no século XVI e a tentativa de colocar os escravos brasileiros, século XIX, como desleixados e dedicados exclusivamente a trabalhos rudes e pesados. Analisando esses dois fatos, tento encontrar outro passado, tendo a memória da estampa chita como cesura, capaz de encontrar nos espaçamentos da história aquilo que lhe escapa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emanuela Francisca Ferreira Silva, Universidade Vale do Rio Verde, Unincor
Especialista em Linguística Aplicada às Línguas e Dicente do Programa de Pós-graduação Letras, em nível de Mestrado, da Universidade Vale do Rio Verde, Unincor, campus Três Corações, sob orientação da Profª Drª Aparecida Maria Nunes.
Publicado
2010-06-03