Pela pele: histórias de afetividades, comunicação e memória na pele em Natal/RN

  • Maria Angela Pavan UFRN
  • Denise Leal Martins UFRN
Palavras-chave: tatuagem, consumo, comunicação, identidade e cultura

Resumo

Jack Daniel’s, Salvador Dali e Jack Nicholson, Alex DeLarge do filme Laranja Mecânica e Night Elf do jogo virtual War of Craft. Todos esses elementos tem mais em comum do que o tocante a mídia visual e audiovisual, são as tatuagens dos entrevistados da pesquisa “Memória da pele e histórias de consumo: marcas e produtos tatuados no corpo” da UFRN, que resultou no vídeo-documentário“Pela Pele: Technicolor em gotas . Todos são potiguares (nascidos em Natal/RN) por nascimento ou por adoção e trazem no corpo o sinal do afeto com sua identificação. Este artigo pretende fazer uma reflexão do processo de construção do vídeo documentário e análise das entrevistas transcritas, com vistas ao entendimento identitário instaurado nas tatuagens. Iniciamos com uma abordagem teórica sobre as definições e conceituações de identidade em Hall (2000), Breton (2009) e Maffesoli (2000). Refletimos a partir de Canevacci (2008 – 2010) Appadurai (2004) os estudos dos fenômenos comunicação e cultura e de mediação sígnica do consumo por meio de suas marcas na vida afetiva das pessoas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Angela Pavan, UFRN
Professora do Departamento de Comunicação e da Pós Graduação em Estudos da Mídia da UFRN, vice coordenadora do grupo de estudos Pragma– Pragmática da Comunicação e Mídia: teorias, linguagens, indústrias culturais e cidadania da UFRN e Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Linguagem e Narrativas da UNESP.
Denise Leal Martins, UFRN

Orientanda de IC da UFRN. Cursou Comunicação na UFRN e é membro do grupo de estudos Pragma– Pragmática da Comunicação e Mídia: teorias, linguagens, indústrias culturais e cidadania da UFRN – CNPq.

Publicado
2012-12-04