Discutindo a (in)equivalência: um exercício de análise

Autores

  • Glaucia da Silva Henge Docente Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia; Doutoranda junto ao PPG Letras/UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v25i0p39-59

Palavras-chave:

tradução, inequivalência, texto literário

Resumo

Partindo de uma discussão contemporânea acerca da noção de equivalência em tradução, buscamos discutir neste artigo as definições do que é tradução, o estabelecimento de equivalentes entre diferentes textos a traduzir e a existência de zonas de inequivalência entre eles. Para tanto, propomos um primeiro momento de revisão teórica (baseada nos autores PYM 2011, HURTADO ALBIR 2001 e RABADÁN 1991), para em seguida discutirmos a produtividade da noção no fazer tradutório através da análise de um trecho de obra literária. Estabelecemos, portanto, uma prática de análise de (in)equivalências e discutimos as possibilidades de escolha do tradutor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Glaucia da Silva Henge, Docente Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia; Doutoranda junto ao PPG Letras/UFRGS

Possui graduação em Licenciatura Letras Português Inglês pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2006), é mestre (2009) e atualmente doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da mesma instituição. Sua linha de pesquisa é Teorias do Texto e do Discurso, com ênfase em Análise do Discurso de linha francesa. É docente na área de Letras (Português/Inglês) do Instituto Federal do Rio Grande do Sul.

Lattes: buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4734079U2

Downloads

Publicado

2015-06-02

Como Citar

Henge, G. da S. (2015). Discutindo a (in)equivalência: um exercício de análise. Tradterm, 25, 39-59. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v25i0p39-59

Edição

Seção

Artigos