Alice no País das Maravilhas: os desafios em traduzir para crianças

Autores

  • Eliana Capiotto Chargorodsky

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v25i0p97-122

Palavras-chave:

Alice no País das Maravilhas, tradução, adaptação, literatura infantil

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar as características da literatura infantil e as adaptações que o tradutor faz para que tais características sejam respeitadas durante o processo tradutório. Os fatores que mais desafiam o tradutor quando este traduz literatura infantil, muito mais do que quando ele traduz literatura adulta, são as diferenças culturais e temporais entre o polissistema do texto de partida e o polissistema do texto de chegada. Em casos em que tais diferenças estão presentes, pergunta-se, até que ponto o texto deve ser adaptado para a realidade da criança? É com o intuito de contribuir com alguns exemplos para reflexões a esse respeito que analisamos as escolhas que três tradutores brasileiros fizeram em trechos críticos encontrados na clássica obra britânica da época vitoriana, Alice’s Adventures in Wonderland (1865), de Lewis Carroll; duas das traduções tinham como público-alvo a criança e uma tinha como público alvo os adultos eruditos. Com base nessas traduções, também pudemos comparar as diferenças entre as escolhas feitas para crianças e as feitas para adultos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliana Capiotto Chargorodsky

Bacharel em Tradutor e Intérprete (inglês <> português). Possui certificação em inglês avançado (CAE) pela Universidade de Cambridge e tem bom domínio da língua portuguesa. Já trabalhou com o ensino da língua inglesa na escola Cultura Inglesa, por dois anos, e na UNINOVE, como monitora do curso de inglês (EAD e presencial), por um ano. Trabalhou também como revisora trainee em uma agência de traduções e atualmente trabalha como professora particular de língua inglesa.

Downloads

Publicado

2015-06-02

Como Citar

Chargorodsky, E. C. (2015). Alice no País das Maravilhas: os desafios em traduzir para crianças. Tradterm, 25, 97-122. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v25i0p97-122

Edição

Seção

Artigos