A terminologia no curso de formação de professores de línguas: uma proposta didática

Autores

  • Mariana Daré Vargas Doutoranda em Linguística e Língua Portuguesa na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”
  • Odair Luiz Nadin Professor Assistente Doutor do Departamento de Letras Modernas – área de língua espanhola – e do Programa de Pós-Graduação em Linguística e Língua Portuguesa da Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v25i0p235-251

Palavras-chave:

Terminologia, Espanhol como Língua Estrangeira, Língua de especialidade com fins acadêmicos, Abordagem Comunicativa, Gêneros Discursivos

Resumo

A globalização e a internacionalização da economia, a partir da década de 1980, fizeram crescer a demanda pelo ensino de línguas para fins específicos, voltadas, sobretudo, para o âmbito profissional. Posteriormente, em razão de programas de intercâmbio entre estudantes universitários de diversos países, aprender línguas estrangeiras para atuar em contexto escolar/universitário tornou-se, também, imprescindível. O espanhol está entre os idiomas buscados para atender às necessidades linguísticas de alunos inseridos tanto no mercado laboral quanto no âmbito escolar/acadêmico. O objetivo deste artigo é propor atividades para o trabalho com a língua espanhola, enquanto língua de especialidade com fins acadêmicos. O público-alvo são professores de Espanhol como Língua Estrangeira (E/LE) em formação inicial. Para tanto, apoiamo-nos na Teoria Comunicativa da Terminologia (TCT) (CABRÉ 1999) e nos pressupostos teóricos de ensino e aprendizagem de espanhol como língua de especialidade (ENTERRÍA SÁNCHEZ 2009). As atividades contemplam as quatro habilidades linguísticas, de modo a levar o aluno a agir de forma competente na língua espanhola em contexto acadêmico, e a reconhecer e usar unidades terminológicas do âmbito da formação de professores de E/LE. Igualmente, levam-no a compreender e a produzir na língua estrangeira por meio de gêneros discursivos da esfera acadêmica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Daré Vargas, Doutoranda em Linguística e Língua Portuguesa na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Cursa doutorado em Linguística e Língua Portuguesa na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP), campus de Araraquara, com bolsa da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). Dentre seus artigos publicados destacam-se: “O Programa Nacional do Livro Didático e as línguas estrangeiras modernas: um olhar sobre o espanhol” (2014) e “Por un abordaje lexical para la enseñanza de español como lengua extranjera” (2013). Seus textos e publicações podem ser acessados no site acadêmico-profissional: www.marianadarevargas.com.br.

Odair Luiz Nadin, Professor Assistente Doutor do Departamento de Letras Modernas – área de língua espanhola – e do Programa de Pós-Graduação em Linguística e Língua Portuguesa da Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

É Professor Assistente Doutor do Departamento de Letras Modernas – área de língua espanhola – e do Programa de Pós-Graduação em Linguística e Língua Portuguesa da Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” - campus de Araraquara. Entre suas publicações destacam-se as organizações dos livros: Terminologia: uma ciência interdisciplinar (Cultura Acadêmica, 2013), Espanhol como Língua Estrangeira: reflexões teóricas e propostas didáticas (Mercado de Letras, 2013).

Downloads

Publicado

2015-06-02

Como Citar

Vargas, M. D., & Nadin, O. L. (2015). A terminologia no curso de formação de professores de línguas: uma proposta didática. Tradterm, 25, 235-251. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v25i0p235-251

Edição

Seção

Artigos