O skaz na tradução literária do par linguístico russo-português

Autores

  • Denise Sales Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v28i0p61-75

Palavras-chave:

Mikhail Zóschenko, Simões Lopes Neto, Boris Eikhenbaum

Resumo

Na análise literária russa, a categoria skaz ganha relevância a partir dos estudos de Boris Eikhenbaum no começo do século XX. Em traduções brasileiras recentes, esse termo tem sido transliterado, destacado e anotado, enquanto em traduções precedentes havia sido traduzido de formas diversas, como, por exemplo, narração direta e narrativa direta. Na tradução literária, identificar e utilizar o recurso do skaz ajuda a preservar o tom coloquial, a identidade linguística do narrador e o ritmo da narrativa. Exemplos de traduções de contos de Mikhail Zóschenko e de versões de contos de Simões Lopes Neto reforçam essa questão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denise Sales, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Brasil.

Professora de Língua e Literatura Russas no Departamento de Línguas Modernas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Downloads

Publicado

2017-01-24

Como Citar

Sales, D. (2017). O skaz na tradução literária do par linguístico russo-português. Tradterm, 28, 61-75. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v28i0p61-75