A tradução como um exercício analítico: Fazil Iskander entre duas culturas

Autores

  • Gabriela da Silva Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v28i0p191-201

Palavras-chave:

Iskander, literatura do degelo, marcadores culturais

Resumo

Fazil Iskander (1929-2016) é um dos mais representativos escritores soviéticos remanescentes da geração do degelo. Sua primeira novela, Sozvezdie Kozlotura (1966), uma sátira sobre a política desenvolvimentista de Khrushiov, traz uma mescla entre a cultura soviética e abkhaziana, constituindo no campo da linguagem uma variação entre a retórica burocrática soviética e o lirismo digressivo do autor com a singularidade de sua origem não-russa. No que concerne a tradução, foi realizada uma abordagem analítica e de contextualização, de modo a compreender Sozvezdie Kozlotura em sua complexidade histórica, social e cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela da Silva, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, Brasil.

Doutoranda em Literatura e Cultura Russa pelo DLO/FFLCH da Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2017-01-24

Como Citar

da Silva, G. (2017). A tradução como um exercício analítico: Fazil Iskander entre duas culturas. Tradterm, 28, 191-201. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v28i0p191-201