Imagens de um certo Brasil e redes de significância na tradução para o português de Là où les tigres sont chez eux, de Jean-Marie Blas de Roblès: emergência do exótico?

Autores

  • Raquel Peixoto do Amaral Camargo USP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v32i0p138-163

Palavras-chave:

Imagens, Brasil, Redes de significância, Literatura francesa, Tradução

Resumo

Neste artigo nos ateremos a imagens do Brasil e a redes de significância (Berman 1995) que aparecem no romance Là où les tigres sont chez eux, de Jean-Marie Blas de Roblès, e observaremos suas refrações na tradução para o português, Lá onde os tigres se sentem em casa, de Mauro Pinheiro e Maria de Fátima do Coutto. É nosso objetivo perceber como se dá a criação de um Brasil exótico no romance e como esse exótico emerge e se reconfigura na tradução. Inicialmente, observaremos o processo criativo do autor que, mediante um movimento de reversão de expectativas, engendra a construção de redes de significância e de imagens do Brasil. Voltaremos, em seguida, o olhar para o texto traduzido, no intuito de perceber diferenças que reiterem ou enfraqueçam as redes de significância do original. Apontaremos, por fim, algumas consequências advindas das diferenças encontradas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Peixoto do Amaral Camargo, USP

Doutorando na área de Tradução do Programa de Estudos Linguísticos, Literários e Tradutológicos em Francês na USP.

Downloads

Publicado

2018-12-17

Como Citar

Camargo, R. P. do A. (2018). Imagens de um certo Brasil e redes de significância na tradução para o português de Là où les tigres sont chez eux, de Jean-Marie Blas de Roblès: emergência do exótico?. Tradterm, 32, 138-163. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v32i0p138-163

Edição

Seção

Artigos