O uso do socioleto literário em três traduções de Great Expectations

Autores

  • Mateus Roman Pamboukian Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v35i0p117-137

Palavras-chave:

Tradução, Socioleto literário, Literatura Inglesa

Resumo

A partir de uma discussão sumária sobre os conceitos de socioleto literário e eye dialect (baseada em Lane-Mercier, Brett e Pym), este trabalho aborda o uso do socioleto literário no romance Great Expectations (1861) de Charles Dickens e compara soluções encontradas por três diferentes tradutores do romance, a saber: Armando de Morais, Charles Bernard-Derosne e Paulo Henriques Britto. Concluímos que apenas o tradutor Paulo Henriques Britto levou em consideração a questão do socioleto literário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mateus Roman Pamboukian, Universidade de São Paulo

Doutorando em Letras pela Universidade de São Paulo (LETRA/FFLCH). 

Referências

BERMAN, A. A Tradução e a Letra ou o Albergue do Longínquo. Rio de Janeiro: 7Letras/PGET, 2007.

BRETT, D. F. “Eye dialect: translating the untranslatable”. Annali della Facoltà di Lingue e Letterature Straniere di Sassari, v. 6, 2009, p. 49-62.

BRITTO, P. H. A tradução literária. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

COLVIN, S. “Aristophanes: Dialect and Textual Criticism”. Mnemosyne. Leiden, v. 48, n. 4, 1995, p. 34-47.

DICKENS, C. Grandes Esperanças. Tradução de Armando de Morais. São Paulo: Círculo do Livro, 198?.

DICKENS, C. Grandes Esperanças. Tradução de Paulo Henriques Britto. São Paulo: Cia. Das Letras, 2012.

DICKENS, C. Great Expectations. New York: P. F. Collier and Son, 1929.

DICKENS, C. Les Grandes Espérances. Tradução de Bernard Derosne. Paris: Hachette, 1889. Disponível em: <https://fr.wikisource.org/wiki/Les_Grandes_Espérances>. Acesso em: 19 out. 2017.

DICKENS, C. Oliver Twist. Tradução de Antônio Ruas. São Paulo: Círculo do Livro, 197?.

LANE-MERCIER, G. Translating the untranslatable: The Translator's Aesthetic, Ideological and Political Responsibility. Target, Amsterdam, v. 9, n. 1, 1997, p. 43–68.

MILTON, J. “The Translations of O Clube do Livro”. TradTerm, São Paulo, n. 3, 1996, p. 47-65.

PUKKARI, M. “The Purpose of Dialect in Charles Dickens’s Novel Great Expectations”. Bachelor’s seminar and thesis (682285A), English philology, Faculty of Humanities, University of Oulu, 2015. Disponível em: <http://jultika.oulu.fi/files/nbnfioulu-201602031111.pdf.> Acesso em: 19 out. 2017.

PYM, A. “Translating linguistic variation”. In VEGA, M. A.; MARTÍN-GAITERO, R. (ed.): Traducción, metrópoli y diáspora. Madrid: Universidad Complutense de Madrid, 2000. p. 69-75.

RAMOS, G. Vidas Secas. Rio de Janeiro: Record, 2011.

TÁPIA, M. Ao que se dá o tradutor de poesia?, Eutomia, Recife, v. 10, n. 1, Dez. 2012, p. 49-62.

Downloads

Publicado

2020-06-23

Como Citar

Pamboukian, M. R. (2020). O uso do socioleto literário em três traduções de Great Expectations. Tradterm, 35, 117-137. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v35i0p117-137

Edição

Seção

Artigos