Tradução e adaptação de mangás: uma prática linguístico-cultural

Autores

  • Rafael Schuabb Poll da Fonseca Universidade Estadual do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2011.36763

Palavras-chave:

Tradução, Adaptação, Mangá, Intercâmbio cultural.

Resumo

A tradução, cuja relevância foi ressaltada por JAKOBSON (1975) e FLUSSER(2002), tem sua importância cada vez  mais reconhecida e, por isso, vem conquistando mais espaço nos campos de pesquisa linguísticos. A tarefa de traduzir é muito mais complexa do que simplesmente um mero escambo linguístico, uma simples troca de sinônimos entre línguas. O avanço dos estudos de tradução aliado à imponência do mercado japonês de histórias em quadrinhos e à sua infiltração no mercado editorial brasileiro são os dois grandes justificadores de minha pesquisa, que busca compreender a mecânica da tradução e da adaptação de mangás, através da exposição e análise dos seus principais obstáculos, enumerados por Arnaldo Oka, tradutor-chefe da Editora JBC, em palestra realizada no  XIX Encontro Nacional de Professores Universitários de Língua, Literatura e Cultura Japonesa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Schuabb Poll da Fonseca, Universidade Estadual do Rio de Janeiro

Formado em Letras Português / Japonês pela UERJ, onde atualmente é mestrando do curso de Linguística, sendo orientado pelo Prof. Décio Rocha. Interessa-se por pesquisas nas áreas de tradução, Linguística SistêmicoFuncional e Análise de Discurso, que norteia sua pesquisa atual, focada na história em quadrinhos japonesa Versailles no Bara.

Downloads

Publicado

2011-12-04

Como Citar

Fonseca, R. S. P. da. (2011). Tradução e adaptação de mangás: uma prática linguístico-cultural. Tradterm, 18, 236-264. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2011.36763

Edição

Seção

Artigos