Traduções na América Portuguesa: as bibliotecas dos revolucionários brasileiros

Autores

  • Irene Hirsch

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2010.40281

Palavras-chave:

Inconfidência mineira, Inconfidência baiana, bibliotecas particulares, Revolução norte-americana, Revolução francesa.

Resumo

A presença de traduções em dois movimentos de revolta que antecederam a Independência do Brasil será examinada neste artigo. A Inconfidência Mineira e a Inconfidência Baiana, dois dos principais eventos de contestação do período colonial brasileiro, contemporâneos das Revoluções Americana e Francesa, além de refletir a insatisfação com as condições locais e apontar para o colapso da antiga ordem, dialogaram com as ideias que circulavam internacionalmente. O escrutínio das bibliotecas do período é revelador dessa articulação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-12-22

Como Citar

Hirsch, I. (2010). Traduções na América Portuguesa: as bibliotecas dos revolucionários brasileiros. Tradterm, 17, 31-43. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2010.40281