Uma tradução de "Crise de Verso" de Mallarmé: a ótica do enigma como símbolo do texto literário

Autores

  • Gilles Jean Abes Universidade Federal de Santa Catarina.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2010.46315

Palavras-chave:

Mallarmé, Enigma, Tradução, Literatura, Expressão.

Resumo

Este artigo se propõe a introduzir uma nova tradução de “Crise de verso”, de Stéphane Mallarmé, assim como abordar teoricamente a importância daquilo mesmo que constitui a linguagem singular do texto literário. De fato, Mallarmé será aqui percebido como símbolo de uma escrita que se constrói na deformação da língua padrão adquirindo, assim, uma expressão estética própria à obra de arte. A escrita mallarmeana representa quase a caricatura de uma linguagem single, cuja força e o enigma são de grande intensidade caracterizando de forma extrema toda uma vertente da literatura moderna. Assim, tal colisão de palavras exige do tradutor uma postura que considere a sugestão e a alusão, graças à conquista de uma expressão peculiar, mais importante do que o sentido. Ademais, o estudo da obra de Mallarmé deve nortear o tradutor em sua postura perante qualquer texto literário. Este deverá preservar aquilo mesmo que faz sua potência, sua magia, sua estética singular sob pena de se afastar dos fundamentos da obra de arte: a expressão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilles Jean Abes, Universidade Federal de Santa Catarina.

Doutorando em Estudos da Tradução da Universidade Federal de Santa Catarina com orientação da Profa. Dra. Marie-Hélène Catherine Torres.

Downloads

Publicado

2010-06-18

Como Citar

Abes, G. J. (2010). Uma tradução de "Crise de Verso" de Mallarmé: a ótica do enigma como símbolo do texto literário. Tradterm, 16, 149-174. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2010.46315

Edição

Seção

Artigos