Descrição da tradução para o português de marcas de oralidade no romance Les Fleurs Bleues, de Raymond Queneau

Autores

  • Roberto de Abreu Universidade de São Paulo - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2010.46320

Palavras-chave:

Oralidade no romance, tradução literária.

Resumo

Este artigo estuda as marcas de oralidade presentes no romance Les Fleurs bleues, de Raymond Queneau, e suas implicações para a tradução. Para tanto, levantam-se as marcas de oralidade características da língua francesa e presentes no romance, bem como as marcas de oralidade do português do Brasil. Em seguida, analisa-se a tradução As Flores Azuis (inédita), levantando-se as marcas de oralidade nela utilizadas com vistas a causar no leitor brasileiro as impressões provocadas pelo original no leitor francês.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto de Abreu, Universidade de São Paulo - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

Mestrando no Programa de Estudos Linnguísticos, Literários e Tradutológicos em Francês da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2010-06-18

Como Citar

Abreu, R. de. (2010). Descrição da tradução para o português de marcas de oralidade no romance Les Fleurs Bleues, de Raymond Queneau. Tradterm, 16, 231-255. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2010.46320

Edição

Seção

Artigos