Terminologia - Reconstrução histórica dos principais paradigmas epistemológicos da ciência terminológica

Autores

  • Maria de Lourdes Rossi Remenche

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2010.46324

Palavras-chave:

Linguagem de especialidade, Terminologia, Teoria Geral da Terminologia, Teoria Comunicativa da Terminologia.

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar os modelos teóricos da Terminologia. Para tanto faz uma incursão pelas origens da Terminologia numa leitura histórica do seu desenvolvimento e sua associação à consciência dos cientistas sobre a importância das nomenclaturas científicas para a fixação e circulação do saber científico e técnico. O nascimento da Terminologia moderna advém dessa necessidade de normalizar, conceitual e denominativamente, os campos das ciências. Nesse sentido, o presente estudo faz uma retomada da Teoria Geral da Terminologia (TGT) para chegar a uma análise da Teoria Comunicativa da Terminologia (TCT), que estabelece fundamentos mais amplos e flexíveis para a Terminologia, instrumentalizando e fortalecendo-a para o desenvolvimento de seu objetivo – estudar e descrever, completa e adequadamente, os objetos terminológicos, abrindo possibilidades para o tratamento de realidades distintas. Para essa análise, baseamo-nos em Barbosa (1996), Cabré (1993; 1998; 1999), Krieger (2001), Rondeau (1984) e Wüster (1998).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria de Lourdes Rossi Remenche

Doutora em Linguística e Semiótica pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2010-06-18

Como Citar

Remenche, M. de L. R. (2010). Terminologia - Reconstrução histórica dos principais paradigmas epistemológicos da ciência terminológica. Tradterm, 16, 343-364. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2010.46324

Edição

Seção

Artigos