Variação denominativa na terminologia médica: o caso da gripe A H1N1

Autores

  • Márcio Sales Santiago Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2010.46326

Palavras-chave:

Terminologia médica, Variação denominativa, Análise terminológica.

Resumo

Pretendemos, neste artigo, observar a variação denominativa no domínio da Medicina, especialmente a que se refere ao termo gripe A H1N1. Para tanto, mostraremos, brevemente, o processo de gênese terminológica e a maneira como se dá a proliferação de novas denominações. Nosso ponto de partida é o entendimento de que os termos, além de serem componentes cognitivos das áreas de conhecimento, pois representam um saber técnico, científico e tecnológico, são, sob o ponto de vista linguístico-comunicacional, unidades das línguas naturais que, tal como as unidades lexicais, são capazes de variar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Sales Santiago, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil. Bolsista do CNPq. Pesquisador do Grupo TermiLex.

Downloads

Publicado

2010-06-18

Como Citar

Santiago, M. S. (2010). Variação denominativa na terminologia médica: o caso da gripe A H1N1. Tradterm, 16, 397-410. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2010.46326

Edição

Seção

Artigos