Elementos para uma Crítica de Tradução e Paratradução - Teoria e Prática no Caso das Traduções Culturais Modernistas

Autores

  • Burghard Baltrusch Universidade de Vigo.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2008.46378

Palavras-chave:

Tradução e paratradução, crítica de para/tradução, Modernismo.

Resumo

Este artigo expõe um modelo de tradução e paratradução baseado em princípios hermenêuticos e empregado na descrição e análise de traduções culturais, nomeadamente aquelas de caráter estético e ideológico. Desenvolve-se, de forma teórica e prática, uma noção holística da tradução, proposta inicialmente por Alexis Nouss e o núcleo de investigação Tradução & Paratradução da Universidade de Vigo. Aqui, aplicamos tal modelo às traduções estéticas e ideológicas modernistas. Para tanto, foram escolhidos três fenômenos estético-literários provenientes dos modernismos alemão, brasileiro e português– C. Einstein, O. de Andrade e F. Pessoa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-04-18

Como Citar

Baltrusch, B. (2008). Elementos para uma Crítica de Tradução e Paratradução - Teoria e Prática no Caso das Traduções Culturais Modernistas. Tradterm, 14, 15-49. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2008.46378

Edição

Seção

Artigos