O estudo contrastivo português-espanhol dos idiomatismos e os falsos cognatos idiomáticos

Autores

  • Tatiana Helena Carvalho Rios
  • Claudia Maria Xatara Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" – São José do Rio Preto.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2008.46459

Palavras-chave:

Expressão idiomática, falso cognato, equivalência, Lexicografia.

Resumo

Na análise de 1230 expressões idiomáticas da língua portuguesa do Brasil e de seus equivalentes idiomáticos para o espanhol peninsular observamos que vários idiomatismos podem remeter à mesma imagem e ter uma carga semântico-cultural diferente. Tais unidades léxicas, que denominamos falsos cognatos idiomáticos, podem constituir-se em armadilhas para um leitor desavisado ou mesmo experiente. Apresentamos, pois, alguns exemplos que revelam essa dificuldade e propomos um modelo de descrição lexicográfica desse fenômeno lingüístico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiana Helena Carvalho Rios

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" – São José do Rio Preto.

Claudia Maria Xatara, Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" – São José do Rio Preto.

Departamento de Letras Modernas do Instituto de Biociência, Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" – São José do Rio Preto.

Downloads

Publicado

2008-04-18

Como Citar

Rios, T. H. C., & Xatara, C. M. (2008). O estudo contrastivo português-espanhol dos idiomatismos e os falsos cognatos idiomáticos. Tradterm, 14, 221-242. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2008.46459

Edição

Seção

Artigos