O cultivo da língua e a tradução na Alemanha do século XVII

Autores

  • Stéfano Paschoal Universidade de São Paulo – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2006.46724

Palavras-chave:

Estrangeirismos, Alemanha, século XVII, cultivo da língua, tradução.

Resumo

Apresentarei neste artigo a tradução de um diálogo sobre estrangeirismos, retirado do segundo volume dos Frauenzimmer Gesprächspiele (1641-1649), de Georg Philipp Harsdörffer (1607-1658). Os estrangeirismos são um dos muitos temas abordados pelos teóricos e intelectuais que discutiam a língua alemã no século XVII. Discutirei a relevância destas observações para a tradução na Alemanha no século XVII.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Stéfano Paschoal, Universidade de São Paulo – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

O autor é doutorando do programa de Pós-Graduação na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo - SP, na área de Língua e Literatura Alemã.

Downloads

Publicado

2006-12-18

Como Citar

Paschoal, S. (2006). O cultivo da língua e a tradução na Alemanha do século XVII. Tradterm, 12, 105-125. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2006.46724

Edição

Seção

Tradução