Tradução e Ciência - Algumas considerações

Autores

  • Stela Foley Universidade de São Paulo – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2006.46727

Palavras-chave:

Tradução, ciência, revisão, real significado do texto original.

Resumo

O objetivo do artigo é discutir alguns problemas encontrados na tradução de uma série de 13 ensaios de autoria do físico britânico Stephen Hawking, escritos entre 1976 e 1992 e publicados pela Editora Rocco em 1994 sob o título de Buracos negros e Universos bebês. Para tanto, analisamos alguns exemplos mencionados em uma crítica publicada pelo Prof. C. A. dos Santos, da UFRGS, no “Caderno Cultura” do Jornal Zero Hora, em 1995.

Os exemplos analisados demonstram a necessidade de uma cuidadosa revisão em traduções de textos de cunho científico, caso o tradutor não esteja familiarizado com o jargão a ser utilizado. Muitos acreditam que tais textos dependem apenas de fórmulas e cálculos, o que não é verdade, pois a objetividade e precisão do componente lingüístico, o cuidado com o conteúdo e o uso de termos consagrados pela comunidade em questão são essenciais para que o verdadeiro significado do texto original não seja comprometido. O não-cumprimento de tais quesitos prejudica o leitor que não lê o original, aceita a tradução como tal e, conseqüentemente, fica exposto a impropriedades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Stela Foley, Universidade de São Paulo – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

Mestranda do Programa de Estudos Lingüísticos e Literários em Inglês da Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2006-12-18

Como Citar

Foley, S. (2006). Tradução e Ciência - Algumas considerações. Tradterm, 12, 181-191. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2006.46727

Edição

Seção

Tradução