‘Cachaça’ na tradução de obras literárias brasileiras para a língua inglesa

Autores

  • Rozane Rodrigues Rebechi Universidade de São Paulo - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2012.49045

Palavras-chave:

Tradução cultural, anglocentrismo, cachaça.

Resumo

O objetivo deste artigo foi analisar as estratégias e as implicações da tradução do termo ‘cachaça’ em língua inglesa. A partir de um corpus literário formado por originais em língua portuguesa e suas respectivas traduções em inglês, observou-se uma tendência anglocêntrica de domesticação do termo, por meio de escolhas de ‘equivalentes’ que acarretam descaracterização dessa marca cultural brasileira, além de diminuição do estranhamento por parte do leitor estrangeiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rozane Rodrigues Rebechi, Universidade de São Paulo - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

Doutoranda em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês pela FFLCH-USP, bolsista FAPESP (2012/19609-0).

É bacharel em Letras com ênfase em Tradução e Interpretação (Faculdade Ibero-Americana, 1991), mestre em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês (USP, 2010) e doutoranda em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês (USP) como bolsista Fapesp. Possui especialização lato sensu em Tradução (USP, 2006). É coautora do Vocabulário para Química (SBS, 2007) e autora de artigos sobre Tradução e Linguística de Corpus em: Revista Veredas (2009), Anais do X Entrad (2009), Language Windowing through Corpora (2010), Caminhos da Linguística de Corpus (2012), entre outros.

 

Downloads

Publicado

2012-12-18

Como Citar

Rebechi, R. R. (2012). ‘Cachaça’ na tradução de obras literárias brasileiras para a língua inglesa. Tradterm, 20, 95-110. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2012.49045

Edição

Seção

Artigos