Dos graus da reformulação sintática em tradução: aspectos culturais e rítmicos

Autores

  • Ivone Castilho Benedetti Universidade de São Paulo - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2003.49064

Palavras-chave:

Sintaxe, cultura, aceitação, anexação, adesão, ritmo.

Resumo

Este trabalho analisa a abordagem de um autor quinhentista, Jean de Léry, por dois tradutores (Sérgio Milliet e a autora do artigo), tomando como parâmetro as soluções sintáticas apresentadas por ambos na translação de um estilo capaz de causar estranheza no leitor moderno. A análise busca vislumbrar, por trás das opções sintáticas buscadas, a visão que o tradutor tem da cultura “traduzida”, da sua própria cultura e de seu fazer.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivone Castilho Benedetti, Universidade de São Paulo - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

Doutoranda em Língua e Literatura Francesa, FFLCH-USP.

Downloads

Publicado

2003-12-18

Como Citar

Benedetti, I. C. (2003). Dos graus da reformulação sintática em tradução: aspectos culturais e rítmicos. Tradterm, 9, 27-54. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2003.49064

Edição

Seção

Tradução