Procedimentos tradutórios mais freqüentes em textos jurídicos, corporativos e jornalísticos

Autores

  • Diva Cardoso de Camargo Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" – São José do Rio Preto.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2003.49077

Palavras-chave:

Tradução jurídica, tradução corporativa, tradução jornalística, análise contrastiva, tipologia textual, estudos tradutológicos baseados em córpus.

Resumo

Este estudo adota uma metodologia baseada em córpus para verificar as principais estratégias empregadas na tradução de textos jurídicos, corporativos e jornalísticos, na direção inglês-português. Com esse propósito, utilizou-se o modelo descritivo-comparativo sugerido por Aubert (1984, 1977, 1998), o qual se origina das categorias de Vinay e Darbelnet ([1958, 1977] 1995). Aplicou-se a versão atual do modelo para, primeiramente, identificar e, depois, analisar, por meio de cálculos estatísticos, os procedimentos específicos (ou modalidades tradutórias) que caracterizam o processo tradutório desses gêneros textuais. Registraram-se como modalidades de maior ocorrência nos três tipos de textos: a tradução literal (ex.: powers of substitution at any time/poderes de substituição a qualquer tempo); a transposição obrigatória (ex.: export viewpoint/ponto de vista da exportação); e a modulação (ex.: can react/tome providências). A modulação registra maior incidência nos textos jurídicos. Enquanto a tradução literal apresenta-se correlacionada com os textos corporativos e jornalísticos, a modulação e a transposição com modulação (ex.: an old fashioned kind of place/um local meio antiquado) mostram-se correlacionadas ao texto jurídico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2003-12-18

Como Citar

Camargo, D. C. de. (2003). Procedimentos tradutórios mais freqüentes em textos jurídicos, corporativos e jornalísticos. Tradterm, 9, 75-91. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2003.49077

Edição

Seção

Procedimentos de Tradução