O percurso da Terminologia: de atividade prática à Consolidação de uma disciplina autônoma

Autores

  • Gladis Maria de Barcellos Almeida Universidade Federal de São Carlos.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2003.49087

Palavras-chave:

Terminologia, Teoria Geral da Terminologia, Teoria Comunicativa da Terminologia.

Resumo

A Terminologia não é um domínio recente. A prática terminológica data do século XVIII, com trabalhos na área da química, botânica e zoologia (Cabré, 1993). O interesse dos especialistas de cada área pela Terminologia deveu-se à diligência desses cientistas para relacionar as denominações aos conceitos científicos. Isso se prolonga no século XIX, em que o desenvolvimento progressivo das ciências faz com que os cientistas busquem cada vez mais entender e descrever sobretudo as regras de formação dos termos de cada domínio de especialidade. A partir do século XX, a necessidade já não é somente de relacionar denominações a conceitos, mas denominar conceitos novos e, sobretudo, harmonizar as novas denominações. É nesse contexto que surge o trabalho de E. Wüster (1899-1977), que em 1931 inaugura a então chamada Teoria Geral da Terminologia, concebida como disciplina autônoma e definida como um campo próprio de relação entre as ciências das coisas e outras disciplinas como a lingüística, a lógica, a ontologia e a informática (Cabré, 1996). O trabalho de Wüster é que dá o impulso que faltava para a consolidação das pesquisas em Terminologia. A partir de 1950, a Terminologia deixou, então, de ser vista apenas como um instrumento de normalização de termos, para tornar-se mais um instrumento de comunicação (Cabré, 1993). Com esse novo enfoque, a Terminologia se consolida como disciplina autônoma, com teoria e metodologia próprias, gerando, assim, produtos terminológicos de atestada qualidade científica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2003-12-18

Como Citar

Almeida, G. M. de B. (2003). O percurso da Terminologia: de atividade prática à Consolidação de uma disciplina autônoma. Tradterm, 9, 211-222. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2003.49087

Edição

Seção

Terminologia